sábado, 15 de Fevereiro de 2014 03:41h

Clássico Cruzeiro e Atlético marcam a história dos novos estádios de Minas

O histórico recente dos clássicos entre Atlético e Cruzeiro pós reformas do Mineirão e do Independência mostra que cada um manda em 'sua casa'.

São sete confrontos no total (quatro no Horto e três na Pampulha) e nenhuma derrota do mandante. Neste domingo, os dois gigantes vão medir forças pela quinta vez no novo Independência, que terá somente torcida atleticana (a diretoria Celeste abriu mão dos 10% da carga de ingressos que tinha direito).
Os primeiros dois clássicos no novo Independência foram disputados no Campeonato Brasileiro de 2012, quando o Mineirão ainda estava fechado. Na primeira partida o mando de campo foi celeste e o Horto recebeu 100% de cruzeirenses. O confronto terminou empatado em 2 a 2 e foi marcado pela péssima arbitragem do pernambucano Nielson Nogueira e pelo gol de placa marcado por Ronaldinho Gaúcho, após uma arrancada que começou antes do meio-campo.
Os dois clubes voltaram a se encontrar no encerramento do Brasileirão, em clássico de viradas e só atleticanos no estádio. Bernard abriu o placar para o Galo. Martinuccio e Everton viraram para a Raposa. No entanto, em dia de artilheiros, os zagueiros Réver e Leonardo Silva deram a vitória ao Atlético, resultado que garantiu o vice-campeonato brasileiro e, consequentemente, a vaga na fase de grupos da Libertadores de 2013.

Mineirão

A temporada 2013 começou com o clássico disputado na reabertura do novo Mineirão, pelo Campeonato Mineiro. E deu Cruzeiro: 2 x 1. O lateral-direito Marcos fez o primeiro gol do novo Gigante da Pampulha, mas foi contra. O Atlético empatou com Araújo. Na etapa final, Dagoberto, em um belo gol de cabeça, garantiu o triunfo celeste, para alegria da metade dos milhares de torcedores que foram ao estádio.

Os dois voltaram a se encontrar na final do Mineiro. No primeiro embate, no Independência, o Atlético teve apoio de 90% da torcida e fez 3 a 0 ( gols de Jô, Diego Tardelli e Marcos Rocha). A decisão do título ficou para o Mineirão, com maioria celeste.  O Cruzeiro precisa vencer por três gols de diferença. Chegou a abrir 2 a 0 nos primeiros minutos, mas o Atlético conseguiu esfriar o jogo, diminuiu com Ronaldinho Gaúcho na etapa final e comemorou o título.

O mando de campo iria prevalecer também nos confrontos pelo Brasileirão. No turno, vitória da Raposa por 4 a 1. O Atlético, que tinha conquistado a Libertadores dias antes, usou um time reserva. Ricardo Goulart (duas vezes), Éverton Ribeiro e Nilton fizeram os gols para o Cruzeiro. Alecsandro marcou para os alvinegros.

No returno, quando o Cruzeiro estava com o tricampeonato nacional encaminhado, o Atlético venceu por 1 a 0, no Horto. O atacante Fernandinho, que disputava seu primeiro clássico, fez o gol no final da partida.

Clássicos disputados no novo Independência:

2012
Cruzeiro 2 x 2 Atlético  - Brasileirão
Atlético 3 x 2 Cruzeiro  - Brasileirão

2013
Atlético 3 x 0 Cruzeiro – Mineiro
Atlético 1 x 0 Cruzeiro - Brasileiro

Clássicos disputados no novo Mineirão:

2013
Cruzeiro 2 x 1 Atlético – Mineiro
Cruzeiro 2 x 1 Atlético - Mineiro
Cruzeiro 4 x 1 Atlético – Brasileiro
 

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.