sexta-feira, 16 de Setembro de 2011 18:34h Atualizado em 17 de Setembro de 2011 às 11:17h. Luciano Eurides

Clássico é sempre perigoso

O Cruzeiro e América se enfrentam amanhã , às 18h, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. A partida pode alavancar o Coelho, espantar a má fase da Raposa ou o perdedor se ver cada vez mais embaixo na tabela.  Os dois times convivem com o medo do fantasma do rebaixamento, que paira sobre o Lanna Drummond e a Toca da Raposa neste início de segundo turno.


O Coelho já entrou no Campeonato Brasileiro com o objetivo primário de evitar a volta para a segunda divisão. O fato do centenário do clube ser no próximo ano, e disputar a Série A ser um objetivo da diretoria, aumentam ainda mais a obrigação dos jogadores. O Alviverde é o lanterna da competição, com 18 pontos em 23 jogos. O América venceu apenas três vezes no torneio: Bahia, Vasco e Fluminense. O Coelho até tem jogado bem e conseguido marcar gols nos seus rivais. Entretanto, o time tem falhado em momentos cruciais do jogo e acaba sofrendo gols que custam um resultado melhor.
O fato de estar na última colocação é encarado no América como um combustível para buscar a vitória com mais desejo que os cruzeirenses. “ Nós precisamos mais do que eles do resultado, para nos mantermos vivos no campeonato. Não podemos entrar no jogo de forma desesperada. Temos que continuar focados, pois já passou da hora de acordarmos. O campeonato está acabando e temos muito que correr para mudar esta história”, destacou o meia Rodriguinho, que encontrou apoio nas palavras do atacante Alessandro, dúvida para o embate. “Eu realmente não pensava que estaríamos na zona de rebaixamento e mesmo o Cruzeiro também, por ser um time que sempre faz boas participações no campeonato. Agora, temos que sair desta situação a partir de domingo”, disse o artilheiro.


Pelo lado do Cruzeiro a situação ainda não é tão desesperadora – o time se encontra em 14º lugar, com 28 pontos. Mas a paciência da torcida já se esgotou. Os torcedores reclamam do empenho do time e pedem um futebol melhor durante os jogos. Para o time não se perder ainda mais durante a competição, os jogadores pedem a reação imediata. Diego Renan reitera que o desânimo não pode tomar contar da Toca da Raposa. “ Sabemos que o momento é complicado, não podemos ficar tranquilos, porque sabemos que o sinal vermelho está ligado. Temos que manter o trabalho firme, não desanimar. O campeonato ainda tem muitas rodadas e podemos dar a volta por cima sair dessa situação de perto da zona do rebaixamento”,  salientou.
No domingo, uma vitória poderá dar o ânimo necessário para que a fuga para longe da zona de rebaixamento tenha início. Resta saber qual clube vai respirar mais aliviado com a vitória no clássico.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.