sexta-feira, 2 de Dezembro de 2011 19:09h Atualizado em 4 de Dezembro de 2011 às 20:11h. Luciano Eurides

Clássico mexe com animo do torcedor

O clássico mineiro dentro do Campeonato Brasileiro, onde o Cruzeiro pode ser rebaixado para a série B e o Atlético ganhar uma vaga na Sul Americana está mexendo com o torcedor. Os treinadores tentam de todas as formas prepararem o time e para que a euforia fique na arquibancada e bares. Isso porque na Arena do Jacaré, apenas torcedores do Cruzeiro.
O técnico Cuca comandou ontem, o penúltimo treino antes do clássico deste domingo, em Sete Lagoas, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. A partida acontecerá às 17h, na Arena do Jacaré.


Os atletas trabalharam jogadas ensaiadas e de bola parada.Visando a conquista de uma vaga na Copa Sul-Americana de 2012, os jogadores do Atlético estão bastante motivados. “Tem muita coisa em jogo para o Atlético. A gente busca uma vaga na Copa Sul-Americana do ano que vem e, se conseguirmos, será uma conquista muito grande para nós, até por todas as dificuldades que passamos durante o ano. Estamos indo preparados para uma batalha para que a gente consiga essa classificação”, comenta o zagueiro Réver. “Vamos para esse último jogo respeitando o adversário e procurando fazer o nosso trabalho como fizemos nos últimos jogos. O campeonato ainda não acabou e a gente busca essa classificação para a Sul-Americana para salvar o nosso ano”, completou Réver.


O lateral-direito Carlos César também está bastante motivado para o seu primeiro clássico pelo Galo. “Fico muito ansioso e motivado por ser o meu primeiro clássico, e muito feliz pela campanha que fizemos nesta reta final. Espero que eu possa estrear com o pé direito e sair vencedor no meu primeiro clássico pelo Atlético”, destacou o jogador. Hoje, as atividades serão às 10h, encerrando a preparação atleticana para o desafio final do Brasileirão.

 

CRUZEIRO


O Cruzeiro quer uma equipe motivada pela uma fanática e apaixonada Torcida. Durante a semana, o técnico Vágner Mancini, como fez antes de todos os jogos em que o Cruzeiro jogou em casa, destacou a importância da China Azul, que esgotou todos os ingressos e vai lotar o estádio.“Vai ajudar mais uma vez! O Torcedor do Cruzeiro sabe que o seu apoio é muito importante. Se a gente está em dificuldade, e eu tenho dito isso em todas as entrevistas, imagine se a gente não tiver o apoio do nosso Torcedor. E ele sabe disso. Então, nós contamos com ele. O estádio vai estar lotado de cruzeirenses, que vão nos incentivar em busca da vitória. Não tenho dúvidas disso”.


O meia Roger lembrou que na decisão do Campeonato Mineiro deste ano, o Cruzeiro entrou em campo, na Arena do Jacaré, precisando vencer o Atlético para conquistar o título. E sem Walter Montillo, que foi expulso no primeiro jogo da final. A Raposa teve uma grande atuação e venceu o Atlético por 2 a 0, com gols de Wallyson e Gilberto. Por isso, Roger crê que, se entrar, pode contribuir com experiência e a mesma vontade de sair de campo com a vitória. “E como esteve na final do Mineiro também. Vamos tentar fazer o papel dele, lógico que eu não sou o mesmo jogador, não tenho a mesma idade, a mesma vitalidade. Mas posso ter alguma coisa a mais que ele não tenha, e tentar fazer com que a nossa equipe trabalhe e mantenha a posse de bola. Sai um craque e entra um com um pouquinho a mais de experiência, mas com a mesma vontade de sair vencedor também”.
Roger também lembrou que, além de depender somente de suas forças, o Cruzeiro ainda conta com outros resultados na rodada para sair da situação difícil no Campeonato Brasileiro. Além disso, o jogador ressalta que a Raposa tem que ter tranquilidade no jogo de domingo. “É um jogo importante, um dos mais importantes dos últimos anos. Mas que a gente tem que jogar de acordo com o que a rodada vai nos dizendo. É diferente do segundo jogo da final que a gente tinha que ganhar de qualquer maneira. Esse jogo, a gente tem outros resultados. É ser inteligente. Não se desesperar, jogar equilibrado porque são 90 minutos para vencer. Temos 90 minutos para vencer a partida, não pode tentar resolver em 15 minutos. É lógico que a gente quer marcar o mais cedo possível”.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.