sábado, 21 de Abril de 2012 07:42h Luciano Eurides

Clássico tem Cruzeiro favorito sobre o América

Para o confronto com o América, que será disputado neste domingo, às 18h30, na Arena do Jacaré, pelo jogo de ida da semifinal do Campeonato Mineiro, o argentino Montillo não espera que o Cruzeiro tenha vida fácil. O camisa 10 quer o time ligado e atento aos riscos que o adversário pode oferecer.
Montillo prefere não fazer previsões para o jogo, mas pondera que o adversário é conhecido do Cruzeiro, o que aumenta as dificuldades na partida. O meia ainda pede que a equipe entre em campo bastante concentrada. “É difícil falar antes de acontecer. São duas equipes que se conhecem muito, com jogadores que se encontram há muito tempo. Não sei se vai ser um jogo aberto ou não, não sei como o Vágner (Mancini, técnico) vai escalar o time, mas acho que será difícil. O time tem que estar muito ligado, saber que começamos perdendo no jogo da primeira fase. Às vezes não vai dar para virar, então temos que sair na frente, porque senão temos que correr o dobro”, disse.
O Cruzeiro terá a vantagem do empate nesta semifinal, já que fez melhor campanha que o América na fase classificatória, e avança para a decisão com dois resultados iguais ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols.
Entretanto, Montillo assegura que o Cruzeiro vai a campo com o único pensamento de vencer, mesmo com a vantagem. A ideia é ir para o jogo, lutar até o fim para garantir uma vaga na grande final da competição mineira e buscar o título. “Jogando clássico, você não pensa em empatar, pensa em ganhar. Se o placar acaba empatado, a vantagem vai ser para quem ficou em primeiro na tabela, mas estamos pensando em ganhar, primeiro o América, depois quem vier na final”, afirmou.

América
o zagueiro Everton Luiz disse que o técnico Givanildo Oliveira vem cuidando para que toda a equipe esteja forte na marcação, em todos os setores, mas sem abandonar sua vocação ofensiva do time. “A equipe vem sendo ‘consertada’ pelo Givanildo. Todos estão empenhados em fazer uma defesa forte, porque a marcação depende de todos os jogadores”.
O zagueiro destaca que a utilização de dois laterais ajudam a fortalecer o setor, ao contrário de quando se usa dois alas. “Os laterais têm mais característica de fechar na marcação. E a volta do Dudu também ajuda muito o setor, pois ele é um volante pegador, que planta na frente da defesa”.
Com a saída da equipe da Copa do Brasil, Evento Luiz acredita que a busca do título mineiro ganhou uma importância ainda maior. “O titulo ficou mais importante por causa do ano do centenário. Já quebramos tabus, como o de não vencer as três primeiras partidas do campeonato e, agora, vamos tentar quebrar também esse tabu de títulos no Campeonato Mineiro”.
 

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.