quarta-feira, 12 de Setembro de 2012 13:18h Luciano Eurides

Cobranças internas na Toca obrigam o time a vencer o Figueirense

O Cruzeiro ainda não conseguiu encaixar uma boa sequencia de vitórias e isso se faz necessário para a entrada e permanência entre os quatro primeiro colocados do Brasileirão. As críticas foram aceitas e o próprio grupo de jogadores iniciaram as cobranças.

 


O goleiro Fábio disse, em entrevista coletiva na tarde de segunda-feira, enquanto a Delegação do Cruzeiro se preparava para embarcar do Recife-PE para Florianópolis-SC, que a equipe tem oscilado muitos nos jogos, o que tem dificultado para que a Raposa consiga confirmar as vitórias. Nas duas últimas partidas, contra Botafogo-RJ e Sport-PE, o Cruzeiro saiu em vantagem no placar e acabou saindo de campo sem um ponto sequer. “O importante é a gente ter um equilíbrio dentro do jogo. Não podemos oscilar bons momentos, criando jogadas, e depois cair dentro do jogo. A equipe adversária aproveita e a gente não consegue voltar a jogar bem, o que ocasiona a derrota. Temos que tentar manter um padrão”.

 

Sobre o jogo desta quarta-feira, contra o Figueirense-SC, às 19h30, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis-SC, o camisa 1 espera dificuldades, principalmente pela situação do adversário, que briga para sair da zona de rebaixamento, e que conseguiu bons resultados nas últimas partidas. No entanto, Fábio ressalta que o Cruzeiro precisa passar por cima disso e voltar do Sul com algum ponto. “Temos que jogar sempre para vencer, independentemente do adversário e do local da partida. Essa fórmula é importante para a gente vencer o Figueirense. Vai ser um jogo difícil, mas precisamos voltar a pontuar. Temos que voltar a vencer e manter uma sequência de resultados, o que não conseguimos. Quando vencemos dois jogos seguidos, perdemos o terceiro“.

 

O meia argentino Walter Damián Montillo, e comentou sobre o retorno dele à equipe e sobre a atuação do time na derrota de 2 a 1 para o Sport-PE, no último domingo, na Ilha do Retiro. “A volta não foi a melhor. Sou o primeiro a me criticar. É difícil ficar parado, sem treinar com o grupo. Tentei voltar para ajudar o time, não foi uma partida boa da minha parte. O time começou ganhando, tivemos a chance de fazer mais um gol e não fizemos. Levamos um gol esquisito. Nosso time tem que melhorar muita coisa”, analisou.

 

Para Montillo, a melhora tem que acontecer já contra o Figueirense-SC. Apesar de estar ciente das dificuldades, o argentino destaca que a oscilação tem sido comum em várias equipes que brigam pelo G-4. “Já na quarta-feira, temos que tentar ganhar o jogo. O campeonato está irregular não apenas para o Cruzeiro, mas para muitos times que estão brigando para entrar ou permanecer no G-4. Sabemos que vai ser um jogo difícil, contra um time que está brigando para não cair, mas não podemos perder mais pontos”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.