sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012 10:31h Luciano Eurides

Coluna Esportiva - Luciano Eurides

Gosto da concorrência entre as equipes de futebol da cidade. Temos visto um crescimento nas categorias de base e novas equipes surgindo em alguns bairros. Logicamente tudo é mais lento devido às péssimas condições que cada campo se encontra. Basta visitar

CONCORRÊNCIA SADIA

Gosto da concorrência entre as equipes de futebol da cidade. Temos visto um crescimento nas categorias de base e novas equipes surgindo em alguns bairros. Logicamente tudo é mais lento devido às péssimas condições que cada campo se encontra. Basta visitar os campos e ver o completo abandono. Em meio a tudo isso podemos comemorar o União Belvedere, PEC Candelária e outros clubes interessados no bem estar das crianças e jovens. O Canabbis na final da Copa Divinópolis é a certeza que o esporte amador ainda não acabou.

É necessário entendermos a importância dos jogadores estarem participando de torneios regionais. São Gonçalo do Pará, Oliveira, Pará de Minas, Nova Serrana e Itaúna por exemplo. Deixa-los verificar se a organização, estrutura física e apoio dos empreendedores daquela cidade estão de acordo com a realidade de Divinópolis.

Uma forma para as categorias de base se manterem com uma condição financeira estável, sem se privar daqueles bons atletas com condições financeiras limitadas é a parceria. Pena que os olhos da cidade só enxergam o Cruzeiro e Atlético que em nada ajudam. Com essa regionalização quem sabe o Nacional, Formiga e Itaúna não são convidados a terem um núcleo funcionando na cidade. São perspectivas para um ano melhor.

PALMEIRAS NA GAZETINHA

O Palmeiras de Divinópolis, bairro Afonso Pena está no Estado do Espírito Santo disputando a Copa Gazetinha na categoria 98. Ao todo foram inscritos 32 equipes na primeira fase, onde o Palmeiras venceu duas partidas e empatou uma. Classificou em primeiro do grupo e avançou para a segunda fase. No mata-mata enfrentou uma equipe do Vale do Aço, Itaiomim e venceu por 1x0. Avançou para as oitavas e enfrentou o Botafogo.

FUTEBOL EM FAMÍLIA

O entrosamento do time da Caldense, dentro de campo, só poderá ser avaliado após o começo do Campeonato Mineiro. Contudo, o clube de Poços de Caldas demonstra sintonia fina entre comissão técnica e jogadores na pré-temporada.

O motivo é o comando em família da Caldense. O técnico é Ademir Fonseca, que tem nos filhos, Wiilander e Winnícius, seus auxiliares técnico e de estatísticas, respectivamente. “O Wiiilander já trabalha comigo há cinco anos e o Winnícius começou agora. Ambos se formaram em Educação Física. Existe um relacionamento muito bom entre a gente”, afirmou o treinador ao site do Superesportes. Wiilander tem 24 anos e chegou a tentar a sorte como jogador do Botafogo. Winnícius tem 22 anos e é o novo reforço da comissão do pai.

Ademir garante que apenas o fato de serem filhos não o credenciaram para uma vaga na sua comissão técnica. “Não adianta só querer. Eles tinham o sonho de trabalhar com o futebol, mas precisaram estudar também. Para trabalhar comigo, também avaliei se eles tinham o tino para o negócio. O trabalho até agora tem sido muito produtivo. Vamos ver até onde ele vai dar”.

REVELANDO O INTER DA VILA

Destaque na equipe para o termômetro e lateral direito. Diferente, é o apelido dele que realmente é diferenciado em campo. Quando ele está bem, a equipe também deslancha em campo. Já quando ele não está bem as dificuldades de toda a equipe é visível. Apoiador, marcador implacável, dribles curtos e experiência, são as características dele. Quando apoia se infiltrando pelo meio do campo, é quase “imparável”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.