quinta-feira, 27 de Setembro de 2012 10:01h Gazeta do Oeste

Com um a menos, Grêmio bate o Barcelona em Guaiaquil

O Grêmio deu um enorme passo para chegar às quartas de final da Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira, o Tricolor foi a Guaiaquil, jogou em boa parte do tempo com um jogador a menos, mas mesmo assim bateu o Barcelona-EQU por 1 a 0, gol do zagueiro Werley. O resultado permite ao time gaúcho a possibilidade de empatar no jogo de volta, em Porto Alegre, para se classificar.

Com um esquema 3-5-2, o Grêmio entrou com postura resguardada na partida. Na etapa inicial, a equipe de Vanderlei Luxemburgo não jogou bem, limitando-se a segurar o Barcelona, e saiu premiada com um gol logo antes do intervalo. No segundo tempo, o time equatoriano aumentou a pressão. Com a expulsão do lateral Tony, aos 14 minutos, coube ao time gaúcho se fechar atrás e segurar a vitória, com grandes atuações do goleiro Marcelo Grohe e do volante Fernando.

O jogo de volta entre Grêmio e Barcelona ocorre no dia 24 de outubro, no Estádio Olímpico. Quem passar pega Palmeiras ou Millonarios-COL na próxima fase. O Tricolor volta a campo no domingo, pelo Campeonato Brasileiro, quando receberá o Santos, em Porto Alegre.

O jogo – O técnico Vanderlei Luxemburgo surpreendeu: a exemplo do Barcelona, escalou o Grêmio em um 3-5-2, como raríssimas vezes fez desde que chegou ao clube, no começo do ano. Marquinhos, cotado para começar a partida no lugar do poupado Zé Roberto, ficou no banco. Vílson e Naldo entraram na zaga, e Tony substituiu o suspenso Pará na lateral direita.

A equipe gaúcha entrou com uma postura defensiva, procurando segurar o time da casa. No entanto, foi do Grêmio a primeira boa chegada do jogo: Tony avançou pela direita e chutou para defesa em dois tempos de Banguera. Aos 16, foi Kléber quem arriscou de fora da área, levando perigo. Foram as duas chegadas perigosas do time de Luxa até os instantes finais da primeira etapa.

O Barcelona criou perigo em vários lances, apesar da boa marcação gremista. Aos 12, Vílson recuou de cabeça para Werley, que foi desarmado por Mina. O atacante equatoriano entrou livre, mas Marcelo Grohe fez grande defesa. Aos 18, após boa jogada de Arroyo, De La Torre aparou cruzamento de primeira, mas Anderson Pico salvou de carrinho.

Aos 28, o craque do time da casa, Damían Díaz, puxou contra-ataque e foi derrubado por Tony na entrada da área. Arroyo cobrou muito bem, tirando tinta do travessão. Sete minutos depois, Marcelo Grohe fez grande defesa em chuta de primeira de Roosevelt Oyola. Aos 42, nova chegada com perigo do Barcelona: após cobrança de falta, Campos encobriu Grohe de cabeça e acertou o travessão.

Quando o empate parecia bom negócio para o Grêmio antes do intervalo, veio o gol. Marcelo Moreno sofreu falta pela ala direita. Elano cobrou na cabeça de Werley, que desviou no cantinho de Banguera, abrindo o placar. O gol esfriou o Estádio Monumental de Guaiaquil.

Na etapa final, a postura gremista foi ainda mais retraída. O Barcelona tentou exercer a pressão, mas parava principalmente na ótima atuação de Marcelo Grohe. Aos 10, Arroyou cobrou falta com força e o goleiro gremista espalmou. Três minutos depois, um lance inusitado: Arroyo cruzou da esquerda, Anderson Pico tentou afastar de cabeça, mas o toque bateu na trave. Quase gol contra.

Aos 14, a estratégia de se defender tornou-se ainda mais necessária para o Grêmio: o lateral Tony, que já tinha cartão amarelo, acertou um adversário com o cotovelo e foi expulso pelo árbitro Georges Buckley. Buscando o empate, o técnico Gustavo Costas colocou o centroavante Ferreyra no lugar do zagueiro Perlaza. Logo em seu primeiro lance, o atacante entrou livre após cabeçada de Arroyo, mas chutou por cima.

Edílson entrou no Grêmio para recompor a lateral direita, para saída de Kléber. O Barcelona, então, chegou duas vezes com perigo nas costas do novo ala gremista: aos 25, Díaz lançou Roosevelt Oyola livre pela esquerda, o cruzamento saiu rasteiro e Mina chegou atrasado por milésimos, quase conseguindo o carrinho que empataria a partida. No minuto seguinte, Edílson foi desarmado por Arroyo, que arriscou de fora da área, para ótima defesa de Marcelo Grohe.

O Grêmio deu seu primeiro arremate relativamente perigoso no segundo tempo só aos 38 minutos, com o time equatoriano já dando sinais de cansaço. Marquinhos arriscou da intermediária e Banguera defendeu em dois tempos. No finzinho, a equipe da casa ainda tentou pela última vez o empate: aos 45, Díaz bateu escanteio, Quiñonez cabeceou com o endereço certo, mas Léo Gago tirou em cima da linha.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.