terça-feira, 6 de Março de 2012 17:05h Atualizado em 7 de Março de 2012 às 09:51h. Luciano Eurides

Começa a Copa do Brasil


O caminho mais curto para a Taça Libertadores da América começa a ser trilhado na noite de hoje. Dos quatro times mineiros presentes na competição, três entram em campo na noite dessa quarta feira, apenas o Atlético Mineiro estreia na competição nacional no próximo dia 14.
O América é o primeiro a entrar em campo, no estádio São Januário, no Rio de Janeiro, ás 16h, onde enfrentará o Boavista. O Ipatinga vai ao estádio José Olympio, em Águia Branca (ES) onde enfrenta o Real Noroeste, jogo ás 20h30min. O Cruzeiro vai a Arena da Floresta onde enfrentará o Rio Branco do Acre, partida as 22h em TV aberta.
O América encerrou nesta terça-feira a preparação para a estreia contra o Boavista. Em clima descontraído, os jogadores participaram de rachão, inclusive com a participação do preparador físico Welington Vero, que fez bonito ao dar um belo passe para o atacante Fábio Júnior marcar um dos gols.
Em meio a maratona de jogos, o técnico Givanildo Oliveira liga o alerta ao avaliar o Boavista, seu primeiro adversário. “Os atletas que têm lá são rodados e bons, temos que ter um cuidado grande, Copa do Brasil é um campeonato complicado, pois você está numa situação e depois ela se inverte com o gol fora de casa”.
O zagueiro Gabriel, campeão da Copa do Brasil, pelo Sport, em 2008, tenta passar aos caminhos um pouco da competição nacional. “É um campeonato de mata-mata, temos que estar preparados, saber jogar com o regulamento, é uma competição de tiro curto e o time não pode ser afoito. Temos que jogar com inteligência para não sermos surpreendidos”, recomendou.
Depois do treino, o grupo almoçou e seguiu para o Rio de Janeiro. A delegação retorna logo após a partida, pois terá pouco tempo para descansar antes do próximo jogo. A equipe americana enfrenta no sábado, em Teófilo Otoni, o América-TO. O jogo pela sexta rodada do Mineiro será sábado, às 16h; em Teófilo Otoni. O time de Saquarema tem Sheslon, ex-atleta do América, que fez um gol de mão na vitória sobre o Flamengo, pelo Campeonato Carioca.
O Ipatinga dá um tempo no Campeonato Mineiro do Módulo II para estrear com o pé direito na Copa do Brasil. Caso vença por dois ou mais gols de diferença, o time do técnico Ney da Matta elimina automaticamente o confronto de volta.
Sem poder contar com o zagueiro Cláudio Luiz e o volante Everton, expulsos no penúltimo jogo da Série C do Brasileiro de 2011 e que foram apenados em dois jogos de suspensão - um já cumprido -, o comandante quadricolor não fez mistério e já confirmou os substitutos após um coletivo na tarde desta segunda-feira, no estádio Ipatingão. “Perdemos dois jogadores importantes, mas temos bons jogadores para reposição. Na zaga vai entrar o Pedrão e no lugar do Everton vai o Marcel. Com todo respeito ao adversário, mas esperamos fazer uma boa partida para tentar eliminar o jogo de volta ou pelo menos fazer um bom placar lá.”, declarou Ney da Matta.
O Ipatinga fecha sua preparação para a estréia na Copa do Brasil na manhã desta terça-feira, quando acontece mais um treino no estádio Ipatingão. A delegação quadricolor deixará o Vale do Aço com destino ao Espírito Santo dormirá no Hotel Universal, em Barra do São Francisco. Após a partida, a delegação voltará direto para Ipatinga.
Destaque também para a arbitragem mineira que atuará no jogo Brasiliense  x Guarani, no Serejão ás 20h30min. Trabalham Cleisson Veloso Pereira, Márcio Eustáquio Santiago e Celso Luiz da Silva.
O Cruzeiro está perto de iniciar a corrida pelo quinto título da Copa do Brasil. Um atleta importante na luta pelo pentacampeonato será o goleiro Fábio, que além de ser ídolo da torcida e capitão da equipe, o camisa 1 carrega a experiência de ter sido campeão do torneio nacional em 2000, já na Raposa.
Na época, Fábio estava iniciando sua carreira, com apenas 19 anos, e era reserva do goleiro André. O capitão celeste lembra com carinho da conquista da Copa do Brasil de 2000 e exalta a oportunidade que teve de conviver com grandes jogadores no elenco do Cruzeiro e fazer parte de um grupo campeão, o que serviu para que ele adquirisse maturidade desde cedo. “Lógico que foi muito importante para mim ter o convívio com grandes jogadores, por aprender e ter a oportunidade de ser campeão. Foi um crescimento muito bom para mim, depois tive uma sequência no Vasco, onde comecei a me destacar. Foi um alicerce que coloquei e o carinho é muito grande por aquela conquista e aquele ano que tive no Cruzeiro, e mais feliz ainda por ter tido a oportunidade de voltar ao Cruzeiro (em 20005). Foi um ano maravilhoso, no qual eu aprendi bastante e espero que em 2012, possamos vencer como vencemos em 2000”, recordou.
Para Fábio, o tricampeonato da Copa do Brasil, conquistado em 2000, teve um sabor especial, já que, antes de vencer o São Paulo (2 x 1) e garantir o título, o Cruzeiro havia batido na trave na final do Campeonato Mineiro e da Copa Sul-Minas daquele ano. “Foi um ano muito bom, o Cruzeiro participou da final do Mineiro e não conseguiu ganhar, tinha a Sul-Minas, fomos para final e também não conseguimos vencer, então era um título bastante cobrado e esperado pela torcida. Foi um momento difícil, mas quando conquistamos o título foi maravilhoso e inesquecível”, conta.
Se chegar ao título da Copa do Brasil nesta temporada, Fábio, que não chegou a ir a campo na campanha de 2000, agora, como capitão do time, será o responsável por erguer a taça do pentacampeonato.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.