sexta-feira, 3 de Agosto de 2012 10:37h Gazeta do Oeste

Compromisso com o 1º lugar: Galo trabalha para resistir ofertas e manter grupo forte

O Atlético não quer perder força na caminhada deste ano no Campeonato Brasileiro. Líder, o clube traça como objetivo a manutenção de um plantel fortalecido até a última rodada, para maximizar as chances de título.

 

 

O diretor de futebol, Eduardo Maluf, revela que o Galo já recusou propostas de venda que chegaram para três importantes jogadores. Além disso, ele ressalta o desejo do presidente Alexandre Kalil de conquistar um título de expressão. Por isso, a diretoria trabalha para resistir às ofertas, sobretudo de clubes europeus, e manter o elenco qualificado.

 

“O presidente está no segundo mandato e ele brinca sempre que o Atlético não é um clube vendedor, é um clube comprador. O que ele quer deixar é um título expressivo e não um clube de vendas. Claro que, em determinado momento, você precisa vender. Mas ele recusou propostas por Guilherme, Bernard e Réver, além de sondagens por Marcos Rocha. Ele acha que o importante para o Atlético é a conquista de um título. Algumas pessoas vieram aqui e ele nem recebeu. Eu fiquei incumbido de colocar para essas pessoas que, no momento, o Atlético não venderia por aqueles valores”, afirma Maluf ao Superesportes.

 

Guilherme foi cobiçado pelo CSKA Moscou, da Rússia. Bernard tem acordo com o Galo para permenecer, no mínimo, até dezembro. O capitão Réver foi especulado em clubes como Grêmio, Corinthians e Juventus, da Itália. Segundo o Galo, o São Paulo também quis o defensor. Os três e os outros principais jogadores alvinegros não devem sair.

 

 

Vender jogadores não está nos planos da diretoria. Eduardo Maluf ressalta que o Atlético vive um bom momento financeiro. “O Atlético hoje é um clube equilibrado financeiramente, um clube que tem uma receita boa. Com o Independência, tem uma receita considerável de bilheteria. Nesse primeiro momento, a ideia do Atlético é buscar uma vaga na Libertadores e disputar o título do Brasileiro”.

 

Segundo o diretor de futebol do Galo, a engenharia financeira feita pelo presidente Alexandre Kalil em 2012 permite que o clube se mantenha firme frente às ofertas do exterior.

 

 

“Quando o seu orçamento não cobre as despesas que você tem, é preciso compensar com a venda de jogadores. Ele equacionou bem a receita e a despesa. Tenho certeza que ele tem como levar até o fim do ano sem precisar vender ninguém”, ressalta Maluf.

 

 

 

 

 

 

 

SUPERESPORTES

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.