terça-feira, 7 de Outubro de 2014 05:49h www.americamineiro.com.br

Confiança e trabalho

Jogadores treinam forte e recebem apoio da Diretoria no Lanna Drumond

O domingo de eleições no América foi de muito trabalho no CT Lanna Drumond. Como o time joga na próxima terça-feira, contra o Náutico, em Recife, o técnico Givanildo Oliveira comandou um trabalho técnico em ritmo intenso, com ênfase nas finalizações. O time ainda fará mais um treino, nesta segunda-feira à tarde, no campo do Sport, em Recife.

Após o treino deste domingo, jogadores e comissão técnica se reuniram como presidente Marcus Salum, integrante do Conselho de Administração do Clube. O dirigente foi levar apoio ao grupo, destacou o empenho dos atletas no empate em 1 a 1 com o Atlético-GO, mas reforçou a necessidade de somar pontos fora de campo, para encostar no G-4 e manter as chances de classificação.

Givanildo de Oliveira, por sua vez, lamentou a perda de dois pontos em casa. Ele também elogiou a postura da equipe, mas salientou que as desatenções não podem mais ocorrer.

“Isso é uma máxima do futebol: para ganhar o jogo tem que fazer o gol. Mas você não pode correr o risco e ficar desarrumado, e teve um momento que nós ficamos desarrumados na ânsia de ganhar o jogo. Os times oscilam muito. Todo treinador quer um time que seja compacto e regular. Um time que jogue muito bem o primeiro tempo para só cair no segundo. Ou que se não começar muito bem, que no segundo melhore. A nossa luta é essa”, comenta o treinador.

A rodada ajudou o Coelho, que permaneceu a 13 pontos do G4 e com vários confrontos diretos na sequência. O primeiro deles será contra o Náutico, na terça-feira (7/10), na Arena Pernambuco, estádio de Copa do Mundo. O desempenho do time pernambucano na nova casa é inferior ao que foi obtido enquanto jogava no estádio antigo, nos Aflitos. Mas, para Givanildo Oliveira, isso só pode servir a favor do América se o time jogar bem. Como deixou de ganhar dois pontos em casa, buscar três na próxima partida será crucial aos planos de acesso à Série A.

“Eles estão em casa, jogam em Recife. Existe uma diferença entre jogar nos Aflitos ou na Arena. Mas, somos nós que devemos fazer essa diferença. Se você já conseguiu sair e de dois jogos fora trouxe quatro pontos, nós podemos ir lá e também ganhar do Náutico. E para chegar onde nós queremos vai ter que ser assim, vai ter que ganhar fora. E depois ganhar os cinco jogos em casa para poder chegar entre os quatro”, explica Givanildo.

O América tem 35 pontos e está na 11ª colocação da Série B. Se vencer os duelos diante de sua torcida e roubar pontos dos concorrentes fora, tem chances de alcançar o G4. São mais 11 rodadas consideradas 11 decisões de campeonato pelo elenco americano, a primeira nesta terça.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.