segunda-feira, 9 de Maio de 2011 13:37h Site Cruzeiro

Confiante no título, Cuca lembra que Cruzeiro terá a torcida a seu favor no domingo

Uma vitória simples. É o que o Cruzeiro vai precisar na segunda partida da decisão do Campeonato Mineiro BMG, no próximo domingo, contra o Atlético-MG, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, para ficar com o título do Estadual. E o time terá um reforço importante: a torcida. O primeiro jogo da final teve apenas a torcida adversária e, no segundo jogo, será a vez da China Azul empurrar o Melhor Clube Brasileiro do Século XX. E é justamente pelo apoio da torcida que o técnico Cuca crê na conquista.

 

 

“Claro que acreditamos. Hoje o Atlético-MG mudou a vantagem. Tinha toda a torcida a seu favor. E no próximo domingo nós teremos a torcida a nosso favor. Temos que vencer o jogo para ser campeões”, disse o treinador, que, questionado se a eliminação da Copa Santander Libertadores influenciou no jogo deste domingo, discordou.

 

“Eu não acho que seja isso. Tem um desgaste natural de quem jogou uma decisão na quarta-feira e de quem não jogou. Isso ficou muito claro, principalmente na primeira etapa, quando o sol estava mais quente e eles foram mais rápidos do que nós no jogo. Tivemos um começo um pouquinho pior, depois melhoramos, empatamos, dominamos o jogo e tomamos o segundo gol em um momento em que estávamos melhores”, analisou Cuca.

 

 

O comandante cruzeirense destacou a boa atuação de sua equipe na segunda parte do jogo contra o Atlético-MG,. “No segundo tempo vi um Cruzeiro forte, organizado. Tivemos oportunidades, a bola deu na trave, uma bola que podia muito bem ter batido na trave e entrado. O Wallyson teve mais duas chances, e o Atlético-MG teve mais uma ou duas também. Foi um jogo equilibrado no segundo tempo, cada um na sua característica. O Atlético no contragolpe e o Cruzeiro tentando empatar o jogo. Não é que acusou o golpe de quarta-feira. É o dia em que teve um desgaste em cima da perda, um desgaste físico, alguns jogadores mais abatidos do que outros”.

 

Cuca vê a semana livre como uma boa oportunidade de recuperar os atletas, incluindo o meia Roger, que ficou como opção no banco de reservas neste domingo. “A gente como treinador, e membros da Comissão Técnica, sentimos quem está acusando mais a situação. A gente tem esse sentimento. Mas ninguém está tirando dele (Roger) a condição de nos ajudar. Pelo contrário. Agora temos uma semana cheia para descansar bem, equilibrar a equipe em todos os sentidos, principalmente no aspecto físico, e jogar bem no jogo decisivo”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.