quarta-feira, 28 de Setembro de 2016 12:47h Carlos Henrique

Copa do Brasil: estão abertas as quartas de final

A partir desta quarta feira, a Copa do Brasil começará uma nova etapa: as quartas de final. Dos 8 times que estão nesta fase, todos eles já conquista­ram o torneio pelo menos uma vez. Os maiores campeões, Cruzeiro e Grêmio, com quatro conquistas cada, estão também presentes. O campeão desta competição garante uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores da América, em 2017.

De todos os confrontos, sem dúvida Cruzeiro e Corinthians é o mais equilibrado. O time azul, comandado por Mano Mene­zes, ex-treinador do timão, está mal na tabela do campeonato brasileiro, vindo de derrotas seguidas e dentro da zona de rebaixamento. O Corinthians não está numa posição tão desfavorável assim na tabela, é o sétimo colocado, mas o futebol está longe de ser o ideal, e a equipe, que recentemente demitiu o treinador Cristovão Borges, ainda não encontrou seu melhor futebol em 2016.

Atlético-MG e Juventude é outro confronto que chama atenção. A começar pela pre­sença do time de Caxias do Sul, que está na terceira divisão do Campeonato Brasileiro, mas mesmo assim conseguiu elimi­nar o São Paulo, da Série A, que mesmo estando apresentando um futebol lastimável em 2016, ainda era franco-favorito. O Galo, que foi campeão em 2014, não tem um histórico de muita sorte contra times pequenos na competição. Em 2015, por exemplo, os alvinegros foram eliminados pelo Figueirense e, ao longo da história, clubes como Goiás, Brasiliense, Grê­mio Prudente dentre outros, já foram pedra no sapato al­vinegro. Será um jogo onde o time de Marcelo Oliveira, terceiro colocado na tabela de classificação do campeonato brasileiro é extremamente fa­vorito, porém todo cuidado é pouco, já que a equipe gaúcha, campeã da competição em 1999, apresentou bom futebol nos jogos contra o São Paulo, e não dará vida fácil ao clube mineiro. Roberson, atacante, é um nome a ser observado pelos atleticanos, já que foi o autor dos dois gols que eliminaram o São Paulo das oitavas de final, em pleno estádio Cícero Pom­peu de Toledo, o Morumbi.

Santos e Internacional e Grêmio e Palmeiras serão os outros jogos da disputa. Sem dúvida de todos os confrontos, o Peixe é o que tem o maior favoritismo, já que o Inter vem despencando na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, com derrotas e mais derrotas, trocas de técnicos e presença na zona de rebaixa­mento. Na copa do Brasil, fez um bom jogo de ida e venceu o Fortaleza por 3x0 no Beira Rio, mas na volta em mais uma noi­te de futebol medíocre, perdeu por 1x0 para o time cearense, que só não se classificou porque não tinha mais qualidade. O Santos por outro lado, andou oscilando em alguns jogos re­centes, mas conta com um mis­to de experiência de jogadores como Ricardo Oliveira e Renato, aliado a juventude e qualidade de nomes como Vitor Bueno e Lucas Lima, e além de ser franco favorito no confronto, é um dos fortes candidatos ao título.

Por fim, Grêmio e Palmeiras fazem um jogo de sete títulos da competição em disputa. Os Palmeirenses, líderes do campeonato brasileiro são favoritos, mas a falta de foco na competição de mata-mata devido a prioridade do títu­lo da competição de pontos corridos pode ser um fator diferencial. Os gaúchos por outro lado, acabaram tendo uma forte queda de produção, o que culminou na demissão de Roger Carvalho, que vinha de um longo trabalho a frente do tricolor, e a chegada de um velho conhecido da torcida, Renato Gaúcho, que acabou estreando mal, diante do seu velho conhecido Fluminense, perdendo por 1x0, mas que no jogo seguinte, se recuperou e bateu a Chape também por 1x0. Luan, campeão olímpico é a grande esperança do time gaúcho de conseguir a classsifi­cação, enquanto por outro lado, o elenco do Palmeiras formado por diversos bons jogadores, é a grande arma não só para a classificação, mas para buscar também, o título do mata-mata.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.