quinta-feira, 26 de Julho de 2012 09:18h Gazeta do Oeste

Corinthians domina o Cruzeiro no Pacaembu e vence sem contestação: 2 a 0

O Corinthians colocou um ponto final à série de vitórias do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, a equipe paulista bateu a Raposa por 2 a 0, no Pacaembu, impedindo o terceiro triunfo celeste seguido. Os gols foram marcados por Chicão, de pênalti, e Paulinho, no último minuto.

 

Com a derrota, o Cruzeiro segue parado nos 20 pontos e cai para o sexto lugar na tabela de classificação, mas ainda se mantém próximo do G4. O Timão segue sua recuperação no Brasileirão e chega aos 15 pontos, na décima posição.

 

Sem inspiração e desorganizado, o Cruzeiro assistiu o Corinthians jogar na primeira etapa. A Raposa não teve forças para evitar as investidas dos paulistas, que pecavam nas conclusões. O gol corintiano surgiu de um pênalti cometido por Sandro Silva, que se atrapalhou no campo defesa e derrubou Jorge Henrique dentro da área.

 

Na etapa final, o Cruzeiro cresceu de rendimento e passou a ter mais chegadas no ataque, principalmente pelas laterais do campo. No entanto, com Wellington Paulista e Borges pouco inspirados, as tentativas foram em vão. No último lance, Paulinho fez um golaço de fora da área e fechou o placar.

 

No próximo domingo, o Cruzeiro tentará a reabilitação diante do Palmeiras, no Independência, enquanto o Corinthians terá pela frente o Bahia, em Salvador.

 

Primeiro tempo

 

Os primeiros minutos no Pacaembu foram elétricos. Corinthians e Cruzeiro apostavam na velocidade e se alternavam em investidas ao ataque, mas sem grandes chances. Aos poucos, os donos da casa começaram a dominar. Envolvendo a Raposa com toques rápidos, o Corinthians se aproximava da área de Fábio com certa facilidade e não era ameaçado.

 

Lúcido, Montillo tentava lances individuais, mas encarava sempre a marcação dupla e tinha dificuldades. Perdido, o Cruzeiro passou a ser presa fácil e as chances corintianas começaram a aparecer. A primeira foi aos 17, em chute de longe de Danilo que Fábio espalmou. Três minutos depois, Leandro Guerreiro quase marcou após cobrança de escanteio, mas a bola foi rente à trave de Cássio.

 

Aos 21, Sandro Silva, que já tinha cartão amarelo, errou nas proximidades da área, perdeu a bola e cometeu pênalti em Jorge Henrique. Na cobrança, Chicão deslocou Fábio e abriu o placar: 1 a 0. Em vantagem, o Corinthians teve ainda mais tranquilidade para seguir dominando a partida, se aproveitando do nervosismo celeste.

 

Logo em seguida, Roth mexeu na equipe e tirou Sandro Silva para a entrada de Fabinho, mas a mudança não surtiu efeito. Os paulistas tiveram outras chances para marcar no primeiro tempo. Aos 30, Romarinho invadiu a área pela direita e chutou forte, mas sem direção. Aos 42, o mesmo atacante recebeu dentro da área e tocou na saída de Fábio, que espalmou.

 

Segundo tempo

 

A etapa final começou com pressão corintiana. A equipe paulista seguiu se aproveitando da falta de organização do Cruzeiro, que voltou do intervalo sem mudanças. Logo aos dois minutos, Fábio se atrapalhou com os pés e entregou a bola para Fábio Santos, mas Emerson perdeu chance com o gol vazio. O susto acordou a Raposa, que aos poucos foi se encontrando.

 

O Cruzeiro passou a ter mas presença ofensiva, mas seguia sem criar oportunidades claras. Aos nove, Montillo invadiu a área mas finalizou torto, pela linha de fundo. O argentino voltou a assustar aos 20, em cobrança de falta frontal, que passou perto da trave.

 

Com boas chegadas pelas laterais, o Cruzeiro tinha presença nas proximidades da área alvinegra, mas a penetração ainda era o problema. Inoperantes, Wellington Paulista e Borges pouco contribuíram e Fabinho acabou sacado para a entrada de Souza.

 

Aos 37, o Corinthians chegou bem com Emerson, que recebeu cruzamento de Romarinho e obrigou Fábio a fazer boa defesa. Com vontade, o Cruzeiro não se entregou e perseguiu o gol de empate até os minutos finais, mas a noite era mesmo corintiana. No último lance da partida, Paulinho chutou colocado da intermediária e marcou o segundo, selando a vitória.

 

 

 

 

 

 

O TEMPO

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.