sábado, 11 de Agosto de 2012 10:20h Gazeta do Oeste

Corinthians tenta lucrar com venda de Lucas

O Corinthians quer participar da partilha dos milhões de reais que o São Paulo receberá com a venda do meia-atacante Lucas para o PSG da França. O Timão se apressa para reunir documentos e comprovar que foi um dos clubes formadores do jogador e, assim, receber uma fatia da maior negociação da história do futebol brasileiro - mais de R$ 108 milhões.
De acordo com as normas da Fifa, o clube formador tem direito a 5% de uma negociação internacional caso o atleta tenha atuado na agremiação dos 12 aos 23 anos. Lucas chegou ao Parque São Jorge com dez e saiu antes de completar 14, o que o vincula ao Timão por somente um ano e quatro meses. Com base nisso, o Alvinegro teria direito a 0,26% do valor, cerca de R$ 280 mil.
A disputa, porém, promete ser intensa. O departamento jurídico do São Paulo não concorda com a intenção corintiana de receber parte da transação. O clube alega que Lucas nunca foi registrado pelo Alvinegro na Federação Paulista de Futebol para competições amadoras.
É exatamente isso que o Corinthians caça em seus arquivos para comprovar à Fifa. O clube tem em mãos registros do meia-atacante em torneios da Associação Paulista de Futebol, não reconhecida pela Fifa. No entanto, precisa de documentos vinculados à FPF.
- Na época, ele atuou em um campeonato da Associação. Estamos levantando registros dele na Federação também. Se for direito, vamos atrás. Quem fala se temos direitos é a Fifa e não o São Paulo – acrescentou Bussab.
A briga pelo dinheiro se arrastará até o fim do ano. Como Lucas só se apresentará ao PSG em janeiro, a Fifa só decidirá quem ficará com o valor quando toda a documentação chegar à França.  

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.