quinta-feira, 18 de Outubro de 2012 12:28h Luciano Eurides

Corpo de Bombeiros faz alerta sobre laudos do Estádio Farião

O Corpo de Bombeiros Militares, por meio do comandante da cia de prevenção, Capitão Joselito demonstrou preocupação com os laudos de vistoria do estádio Waldemar Teixeira de Faria.

O Corpo de Bombeiros Militares, por meio do comandante da cia de prevenção, Capitão Joselito demonstrou preocupação com os laudos de vistoria do estádio Waldemar Teixeira de Faria. O laudo expedido pelos Bombeiros foi elaborado antes da instrução técnica 37, vence em janeiro de 2013 e a nova avaliação será mediante a normativa em vigência.

 


A Federação Mineira de Futebol (FMF) por meio do ofício circular 003/2012 – DF que para a participação em uma equipe é necessário manifestação firmada pelo presidente, em papel timbrado, comunicando interesse da agremiação em disputar o Campeonato Mineiro da Primeira Divisão de Profissionais, Módulo I, temporada 2013; apresentar licença de funcionamento para o exercício de 2013, expedida pela Federação Mineira de Futebol. Apresentar cadastramento anual, relativo ao exercício de 2013, junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), devidamente quitada; apresentar laudos de vistorias conforme Decreto 6795/09, em obediência ao artigo 23 do Estatuto do Torcedor (Lei 10.671/09), tudo em consonância com os requisitos estabelecidos nas Portarias nº. (s) 124 e 238 expedidas pelo Ministério dos Esportes.
Os laudos solicitados se referem ao estádio que cada agremiação mandará seus jogos, devendo ainda ser obedecido: Os laudos de vistorias deverão ser expedidos pelas autoridades/órgãos competentes, a saber, Polícia Militar, Corpo de Bombeiro, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista, Sanitarista da Secretaria Municipal de Saúde, devendo atestar de forma cabal, durante todo o campeonato, as condições de segurança, higiene, dimensionamento de capacidade de público, anexando, necessariamente a memória de cálculo que ateste a real capacidade de público; Os laudos apresentados deverão estar homologados pelo Ministério Público, bem como pela FMF.

 


De acordo com o comandante da Cia de prevenção, o estádio do Farião precisa de adequações que levam algum tempo e somente depois de realizadas será expedido o laudo necessário. “Existe o risco real do estádio não ser liberado para uso no Campeonato Mineiro de futebol no ano de 2013, o Guarani usa a liberação de 2010, isso ocorreu momentos antes da instrução técnica de número 37, que estabelece os procedimentos e requisitos de segurança para adequação dos estádios e com isso a validade da liberação é necessário a atualização do projeto e execução delas no estádio. O Guarani terá de executar as medidas e há tempo, embora curto, nós temos conhecimento das condições do clube, mas as adequações são importantes para a segurança e não poderão ser feitas em um prazo de semanas, e sim de um ou dois meses”, declarou.

 


Parte dos documentos deverão ser entregues até o dia 31, os laudos poderão ser apresentados até 4 de janeiro.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.