sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2016 09:44h

Cruzeiro ainda não se encaixou na versão 2016

O Cruzeiro ainda derrapa em campo e o técnico Deivid terá muito trabalho para corrigir os erros cometidos pela equipe durante as partidas

Nesta quarta-feira, o time repetiu as falhas defensivas e pecou na criação das jogadas - cobradas pelo treinador após o empate na estreia contra a URT. Porém, mesmo oscilando, a Raposa conseguiu vencer o Tombense por 2 a 1, em Muriaé, pela segunda rodada do Campeonato Mineiro.
Na visão do goleiro Fábio, que fez boas defesas na partida, a vitória foi fruto da mudança de atitude dos jogadores na etapa final, após um primeiro tempo muito ruim por parte do Cruzeiro. Nos 45 minutos finais, a Raposa teve alguns lampejos e empatou no começo do segundo tempo, mas voltou a praticar um futebol irregular e só conseguiu o gol da virada aos 42 minutos. “Foi válido pela dedicação, pela forma como o time voltou (para o segundo tempo) e a atitude dos jogadores. Isso que temos que levar para o restante da competição e dos outros jogos", alertou o camisa 1.

 


Apesar de elogiar a reação, o capitão celeste chamou atenção para a dispersão do time durante a maior parte do jogo. “Não pode oscilar. No começo da partida, o time entrou muito moroso, devagar. Tem que entrar sempre concentrado, ciente das dificuldades, independente da equipe que vai encontrar, porque às vezes não dá para reverter o resultado. O Tombense pressionou, fez o gol, teve outras chances. Se toma mais gols, fica difícil para sobressair no segundo tempo”, observou.

 


Deivid falou sobre o que viu em campo e garante que vai ajustar o melhor esquema para a equipe celeste deslanchar na competição. “Foi uma vitória pra tirar um pouquinho o peso. No primeiro tempo, não estivemos bem no jogo. O Tombense teve mais volume de jogo e ganhou o meio-campo. Não deu para ajustar. Eles foram melhores no primeiro tempo que no segundo. Foram dois jogos distintos. Eles ganharam o primeiro e nós ganhamos o segundo. No intervalo, consegui ajustar a equipe. Coloquei o Marcos Vinícius pra fazer o tripé, junto com o Henrique e o Sánchez Miño. O Élber ficou aberto pela direita porque o lateral-esquerdo deles estava apoiando muito e depois ele ficou com receio de subir. A gente está ajustando a equipe durante a competição e é muito difícil. O Tombense começou a pré-temporada em novembro, tanto que fisicamente eles estão muito acima do Cruzeiro. O segundo tempo foi muito bom. Temos que ajustar algumas coisinhas para não sofrer tanto. A gente está encontrando o melhor esquema e o melhor posicionamento para que os jogadores se sintam mais à vontade”, explicou o treinador.

 


Sobre as dificuldades impostas pela Tombense, que saiu na frente no placar, o treinador celeste observou que o adversário ganhou espaço devido à proposta de jogo do Cruzeiro e que com alguns ajustes feitos para a segunda etapa, o time produziu melhor e foi merecedor do resultado. “O Cruzeiro vai propor o jogo. Quando você faz isso, acaba dando espaço. E quando dá espaço, corre o risco de sofrer o gol. Não posso ser treinador do Cruzeiro e jogar atrás. Tem que jogar na frente. Com todo respeito a URT e Tombense, são clubes inferiores ao Cruzeiro. Nós vamos propor o jogo, é natural. Só temos que ajustar algumas coisas para deixar o time no jeito”, concluiu.
Com a vitória, o Cruzeiro foi a quatro pontos na tabela de classificação do Campeonato Mineiro. Com a pausa para o Carnaval, a equipe celeste só volta a campo no outro domingo, dia 14, contra o Tupi, no Mineirão, pela terceira rodada do Estadual.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.