quarta-feira, 22 de Junho de 2016 14:14h

Cruzeiro atinge pior desempenho dos últimos 20 anos

Com quase 25% do Campeonato Brasileiro já disputado, o Cruzeiro se encontra na última posição, com apenas oito pontos

Após a derrota para o Grêmio, em Porto Alegre, a equipe celeste completou a quinta rodada, de nove disputadas, na zona de rebaixamento, um recorde negativo do clube em uma edição dos pontos corridos.

Desde 2003, o Cruzeiro havia ficado no Z-4 somente em quatro edições (2007, 2009, 2011 e 2015). Nestas temporadas, o time figurou na zona da degola em, no máximo, quatro rodadas. Em 2007, a Raposa ficou apenas duas jornadas entre os quatro últimos colocados. Dois anos depois, somente uma.

 

 

 

Até então, a maior quantidade de rodadas na zona do descenso pertencia às campanhas celestes de 2011 e da temporada passada: quatro. Há cinco anos, o Cruzeiro se livrou do rebaixamento no último jogo, ao aplicar a histórica goleada de 6 a 1 sobre o Atlético, em Sete Lagoas. Já em 2015, o pesadelo da queda para a Série B só foi afastado após a chegada do técnico Mano Menezes.

Acostumado a brigar pelas primeiras posições da tabela, o Cruzeiro de 2016 patina desde a primeira rodada entre os últimos. Passados nove jogos, o time celeste ainda não apareceu na primeira parte da classificação. A melhor colocação da Raposa até agora foi o 14º lugar, alcançada ao fim da quinta rodada.

 

 

 

O desempenho é ruim até no Mineirão, onde a equipe comandada por Paulo Bento ainda não venceu. Foram quatro jogos, com dois empates (Figueirense e América) e duas derrotas (São Paulo e Flamengo), com 16,6% de aproveitamento, a pior entre os 20 clubes.

A esperança da torcida por uma melhora da equipe é a chegada de reforços após a abertura da janela de transferências internacionais, que aconteceu nesta segunda-feira e vai até 19 de julho. A diretoria celeste negocia com dois atacantes: Rafael Sóbis, do Tigres, do México, e Nilmar, do Al Nasr, dos Emirados Árabes.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.