sábado, 8 de Janeiro de 2011 00:00h

Cruzeiro com esperanças na Libertadores 2011

A conquista da Copa Libertadores é uma das metas do Cruzeiro para a temporada 2011. Os jogadores destacaram em entrevista coletiva, que a equipe celeste leva vantagem na luta pelo título continental por manter a base do time pelo quarto ano seguido. Desde 2008 a diretoria da Raposa conseguiu manter a maioria dos atletas e o entrosamento será o diferencial.

O atacante Wellington Paulista aposta na experiência que os jogadores adquiriram ao longo dos três anos consecutivos em que o Cruzeiro participou do principal torneio sul-americano. “O time manteve a base, que era o mais importante, vamos ficar ainda mais fortes durante o ano. O grupo já disputou a Libertadores há três anos seguidos e estamos acostumados com a competição. Sabemos como é a motivação da Libertadores e vamos fazer um bom trabalho, porque a base foi mantida”, ressaltou.

O volante Henrique faz coro ao discurso de Paulista e acredita que a Raposa dá um passo a frente das demais equipes, por estar familiarizada com a competição e pelo forte entrosamento do grupo estrelado. O jogador destaca ainda a evolução da equipe. “Procuramos melhorar a cada ano que passa, a maioria dos jogadores do grupo disputaram a Libertadores ano passado ou em 2009, então já temos uma bagagem maior para o torneio. O grupo tem em mente que temos totais condições de disputar e ser campeões. Adquirimos experiência e a cada ano nos aprimoramos e nos acostumamos bem ao jeito do time jogar”, afirmou.

O meia Roger lembrou que o Cruzeiro está no grupo que pode ser o mais complicado da Libertadores, no qual se encontram também o Estudiantes de La Plata-ARG, o Guarani-PAR e a última vaga está entre o Corinthians e o Tolima-COL, que vão se enfrentar na primeira fase da competição e quem vencer completa a chave. O armador, no entanto, garante que o Cruzeiro já sabe o que fazer para se classificar. “Não me lembro de ter um grupo tão difícil, com três candidatos ao título juntos, na mesma chave. O que podemos fazer é trabalhar para não ficarmos de fora. Vamos começar com dois jogos em casa, se fizermos nosso dever de casa, ganhar esses jogos e somar seis pontos, daremos um passo muito grande para classificar, porque aí é só administrar os jogos fora para consolidar a classificação”, receitou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.