sexta-feira, 31 de Janeiro de 2014 04:52h

Cruzeiro de Lucas Silva se prepara para pegar a Caldense

Com grande poder de marcação, visão de jogo e dono de um dos chutes mais potentes do Maior de Minas, o garoto Lucas Silva enalteceu a força do elenco atual do Cruzeiro, que, segundo ele, é ainda mais qualificado que o grupo de atletas do time de 2013.

Com grande poder de marcação, visão de jogo e dono de um dos chutes mais potentes do Maior de Minas, o garoto Lucas Silva enalteceu a força do elenco atual do Cruzeiro Esporte Clube, que, segundo ele, é ainda mais qualificado que o grupo de atletas do time de 2013.“Muito forte, o elenco cada vez mais qualificado e o Marcelo (Oliveira) ressaltou que agora tem dois, três jogadores em cada posição. Isso reforça quem está saindo como titular, porque tem que manter o futebol, o alto nível, tem uma sombra e não pode dar mole, já que tem alguém atrás, querendo seu espaço”, disse o ex-atleta da base.“Isso, por um lado, é muito bom, mantém todos os jogadores em alto nível, mostrando todo seu futebol e rendendo para o Cruzeiro”, completou.

Prestes a disputar a primeira Libertadores da América da carreira, Lucas Silva não esconde a ansiedade em relação à principal competição do continente, que começará oficialmente para o Cruzeiro no próximo dia 12 de fevereiro, contra o Real Garcilaso, em Huancayo, no Peru.

“Expectativa muito boa, uma preparação até diferente para chegar lá, na minha primeira Libertadores, e fazer bonito, como eu fiz no Brasileiro. Nosso primeiro jogo já vai ser bastante difícil, com a altitude, não sei como vai ser a minha reação, até porque nunca joguei com tanta altitude assim. Espero chegar lá, me adaptar muito bem e demonstrar o meu futebol”, declarou o volante, se referindo aos 3.271 metros de altitude da cidade de Huancayo.
A estreia do Cruzeiro na Copa Libertadores contra o Real Garcilaso, do Peru, vai se aproximando e a equipe celeste precisa ganhar ritmo de jogo após ter disputado apenas uma partida na temporada. Para o lateral-direito Ceará, depois da vitória sobre a URT, no último domingo, o time terá que utilizar os próximos jogos do Campeonato Mineiro como preparação para o duelo na altitude peruana.
Neste sábado, o Cruzeiro irá enfrentar a Caldense, em Poços de Caldas, e, na quarta-feira, o Villa Nova, no Mineirão. “O ritmo vai vir com o decorrer das partidas, nos jogos. Esses dois jogos que antecedem a estreia na Libertadores vão nos conceder um pouco mais de ritmo. Antes, a gente tem esses jogos e tem que vencê-los”, declarou.
Na verdade, após estas duas partidas citadas por Ceará, a Raposa terá ainda o clássico com o América, em 9 de fevereiro, dois dias antes da estreia na competição sul-americana. Porém, no jogo com o Coelho, o técnico Marcelo Oliveira deverá escalar uma equipe mista devido a proximidade das datas.
Já para o duelo contra o Real Garcilaso, Ceará alerta para um adversário temido pelas equipes brasileiras: a altitude. A partida contra os peruanos será disputada na cidade de Huancayo, a 3.200 metros acima do nível do mar.“A altitude complica um pouco. A gente sai do natural. E ter que jogar nessas condições não é fácil pra ninguém, a não ser para aqueles que estão adaptados. Mas não podemos fazer com que esse gigante se torne maior”, ressaltou.
Com duas experiências na altitude jogando pelo Internacional, o jogador indicou o caminho para não sentir tanto o ar rarefeito. “Se estivermos bem preparados física, técnica e taticamente, vamos jogar nessa altitude e não ser tão influenciado por ela. Não temos obrigação de atacar a todo o tempo como no Mineirão. É jogando com inteligência que vamos conseguir superar o adversário e a altitude”, finalizou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.