quinta-feira, 13 de Setembro de 2012 09:17h Atualizado em 13 de Setembro de 2012 às 10:39h. Gazeta do Oeste

Cruzeiro é derrotado em Florianópolis e Celso Roth balança

Sem pontuar há três rodadas, o Cruzeiro segue na oitava colocação, com 34 pontos. A equipe torce agora contra os rivais diretos para que a distância do G-4 não se torne ainda maior.

O técnico Celso Roth mudou o esquema tático, adotou postura cautelosa, mas o Cruzeiro não conseguiu evitar a terceira derrota consecutiva no Campeonato Brasileiro. Com um gol de falta marcado pelo zagueiro João Paulo e outro feito por Aloísio, de cabeça, o time celeste perdeu para o Figueirense, por 2 a 0, em Florianópolis.

 

Sem pontuar há três rodadas, o Cruzeiro segue na oitava colocação, com 34 pontos. A equipe comandada por Celso Roth torce agora contra os rivais diretos para que a distância do G-4 não se torne ainda maior. Já o Figueirense completa quatro jogos de invencibilidade, atinge 22 pontos e sobe para a 18ª colocação.

 

No domingo, às 16h, o Cruzeiro tentará quebrar a série de derrotas diante do Vasco. Sem mando de campo, o time celeste mandará a partida em Varginha. No mesmo dia e horário, o Figueirense enfrenta o Bahia em Salvador.

 

Donos da casa saem à frente com gol de falta

 

Celso Roth surpreendeu na escalação. Leandro Guerreiro foi posicionado como terceiro zagueiro, ao lado de Leo e Mateus. Souza e Everton atuaram como alas, enquanto Charles, Sandro Silva e Tinga completaram o meio-campo. Já Montillo ficou encarregado de se aproximar de Wellington Paulista, único atacante de ofício escalado pelo treinador.

 

Com a nova formação, o Cruzeiro iniciou a partida bastante presente no campo de ataque. As principais investidas aconteciam pelo lado esquerdo, com Everton. Tinga, por sua vez, chegava com frequência à área adversária. Montillo, em duas oportunidades, finalizou com perigo.

 

No entanto, o bom rendimento celeste não durou muito. A partir da metade da etapa inicial, o Figueirense dominou a posse de bola, com a maioria das jogadas criadas a partir dos pés do atacante Aloísio.

 

Num dos avanços do camisa 9 pelo meio, Aloísio foi empurrado por Charles, embora houvesse outros jogadores cruzeirenses prontos para desarmar o atacante do Figueira. Na cobrança de falta, o zagueiro João Paulo acertou o ângulo direito de Fábio: 1 a 0.

 

Logo na saída de bola, o Cruzeiro teve a chance de igualar o placar. Wellington Paulista invadiu a área pela esquerda e tocou para Montillo, que finalizou rente à trave. O camisa 10 desperdiçou outra oportunidade no fim do primeiro tempo, depois de se atrapalhar no domínio da bola de frente para a meta defendida por Wilson.

 

Expulsões e terceiro revés consolidado

 

Em desvantagem no placar, o Cruzeiro demorou a criar oportunidades para empatar no segundo tempo. A primeira chance clara aconteceu aos 12 minutos. Souza avançou pelo meio, tabelou com Tinga e finalizou rasteiro no canto esquerdo. Wilson se esticou e, com a ponta dos dedos, salvou o Figueirense.

 

Na sequência, o Cruzeiro ficou sem seu treinador. Celso Roth foi expulso pelo árbitro Marcelo de Lima Henrique. Antes de deixar o gramado, o comandante celeste alegou que estava orientando o volante Marcelo Oliveira.

 

Nova oportunidade clara para a Raposa aconteceu aos 24 minutos. Souza cobrou escanteio, Leo desviou e Wellington Paulista, na pequena área, cabeceou no travessão.

 

Sem sucesso na tentativa de igualar o placar, o Cruzeiro teve mais um obstáculo. Leo foi expulso depois de cometer falta sobre Aloísio. O zagueiro recebeu o cartão vermelho sem que tivesse sido advertido com o amarelo.

 

Apesar de estar com um homem a menos, o técnico Celso Roth decidiu lançar atacantes para ao menos somar um ponto em Florianópolis. Wallyson substituiu Tinga, enquanto Anselmo Ramon entrou na vaga de Wellington Paulista.

 

As substituições, entretanto, não surtiram efeito. Foi o Figueirense quem balançou as redes. Helder cruzou da ponta esquerda e Aloísio, de cabeça, deu números finais ao placar: 2 a 0.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.