terça-feira, 10 de Fevereiro de 2015 11:36h Atualizado em 10 de Fevereiro de 2015 às 11:41h.

Cruzeiro é parado pela forte marcação da Caldense

Após dois meses, o Cruzeiro voltou a jogar no Mineirão. O reencontro, porém, não foi como esperado pela torcida celeste

A equipe empatou em 1 a 1 com a Caldense na tarde deste domingo, pela segunda rodada do Campeonato Mineiro. Willian abriu o placar para o time estrelado e Luiz Eduardo empatou para a equipe de Poços de Caldas, ambos no segundo tempo.
Com o resultado, a Raposa ocupa a terceira posição, com os mesmos quatro pontos da Caldense, que está em segundo devido ao saldo de gols – a Veterana venceu o Mamoré por 6 a 1 na estreia pelo Estadual. O próximo adversário do Cruzeiro é o Guarani, amanhã, às 22h, na Arena do Calçado, em Nova Serrana. A Caldense enfrenta a Tombense na quinta, às 19h30, no Ronaldão, em Poços de Caldas.
Um dos principais responsáveis pelo enorme sucesso do Cruzeiro nas duas últimas temporadas, o técnico Marcelo Oliveira esperava um melhor resultado do novo time do Cruzeiro no confronto deste domingo com a Caldense. Mas o treinador, bicampeão brasileiro em 2013 e 2014, elogiou bastante a luta dos jogadores tanto dentro de campo como também na busca pelos ajustes necessários a toda equipe que passa por uma reformulação.
“Não foi bom o resultado. O torcedor esperava bastante do time, pelo menos uma vitória. E nós também, que trabalhamos a semana toda, esperávamos ganhar. Achei que faltou muita coisa ao Cruzeiro hoje, principalmente mobilidade e alternativas técnicas para sair da marcação do adversário”, afirmou o treinador. “O que ficou e o que tem ficado de bom no Cruzeiro é que os jogadores são muito comprometidos, trabalham muito. Todo mundo vai lutar do início ao fim pelas vitórias. Tenho muita confiança nos jogadores que vieram e principalmente no trabalho que a gente faz”, completou.
O técnico mineiro lembrou que o grande desafio do momento é a busca pelo entrosamento da equipe, que foi bastante reformulada em relação ao time da temporada passada. “A gente tem que ir ajustando e é assim com todo técnico e toda equipe que teve uma transformação substancial como teve o Cruzeiro. Cabe a nós, no dia a dia, melhorar, ajustar. É um processo e com muito trabalho e comprometimento a gente acredita que possa fortalecer e encontrar o bom caminho no Cruzeiro”, declarou ele, que espera encontrar a formação ideal da equipe o mais rápido possível. “A gente precisa criar essa estrutura e manter o time, saber qual é o time titular e mantê-lo para a gente buscar essa melhoria através do entrosamento.”

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.