quinta-feira, 21 de Maio de 2015 11:06h

Cruzeiro encara o River na Argentina

A desgastante rotina de dois jogos por semana fez a comissão técnica do Cruzeiro poupar cinco jogadores do último treino da equipe no Brasil, antes de enfrentar o River Plate, nesta quinta-feira, em Buenos Aires

O lateral-direito Mayke, o volante Willians, o zagueiro Bruno Rodrigo e os meias Marquinhos e Gabriel Xavier ficaram na academia e não participaram do trabalho técnico, na tarde desta terça, na Toca da Raposa II.
A novidade do treino foi a presença do meia-atacante Alisson, que não entra em campo desde as semifinais do Campeonato Mineiro, há exatamente um mês. O jogador está recuperado de um estiramento na coxa esquerda e treinou sem restrições pela primeira vez. Ele, entretanto, só ficará disponível para o jogo de volta contra o River, na semana que vem, em Belo Horizonte.
A tendência é que o Cruzeiro enfrente o River, no Monumental de Núñez, com a seguinte escalação: Fábio; Mayke, Bruno Rodrigo, Manoel e Mena; Willians, Henrique, Marquinhos, De Arrascaeta e Willian; Leandro Damião. Willian Farias, com dores no púbis, não viaja à Argentina.
Artilheiro celeste na temporada e grande esperança de gols em Buenos Aires, o centroavante Leandro Damião espera que o time mantenha o padrão de jogo mostrado contra o São Paulo, nas oitavas de final, diante dos argentinos. “Não tem como escolher adversário. É o River Plate, equipe tradicional na Libertadores, com muito respeito. Então, agora é a hora que a gente tem que continuar jogando do jeito que jogamos contra o São Paulo. Dentro de casa fizemos um bom jogo, acho que a pegada que nosso time teve foi muito boa, então, acho que fora de casa temos que manter isso aí”, analisou o artilheiro celeste.
Destaque do Cruzeiro na partida que classificou o time para as quartas de final da Copa Libertadores, Marquinhos está com moral com o técnico Marcelo Oliveira e deve ser mantido entre os titulares para o duelo com o River Plate, nesta quinta-feira, na Argentina. O jogador espera manter o seu bom momento e ajudar a equipe a conquistar um resultado positivo no Monumental de Nuñez. "A gente vem trabalhando para conquistar cada dia mais. Junto com a equipe e com os companheiros, procuramos crescer. Então espero cada dia mais ajudar o Cruzeiro em suas disputas. Não sei qual é o time que vai entrar em campo, mas quem entrar vai estar com a máxima dedicação. Vai ser um jogo pegado, mas vamos fazer ao máximo para conquistarmos a vitória", disse.
Cruzeiro e River Plate não se enfrentam desde 1998, mas possuem duelos históricos no retrospecto, favorável ao time mineiro que faturou os títulos da Copa Libertadores de 1976 e da Supercopa de 1991 sobre o time argentino. Marquinhos lembra que o momento é diferente, mas acredita que o Cruzeiro pode manter sua hegemonia, especialmente se conseguir um bom resultado na Argentina. "O histórico é muito bom, mas temos que fazer o nosso papel em campo na quinta-feira. É um momento diferente. Sabemos da grande equipe que é o River Plate, uma equipe que marca muito. Mas temos que fazer um bom jogo. O que aconteceu, já passou. Agora é outra realidade. E vamos tentar sair com a vitória de lá", afirmou.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.