sexta-feira, 8 de Julho de 2016 17:01h Site Oficial do Cruzeiro

Cruzeiro esclarece situação de jogadores em tratamento no Clube

A diretoria do Cruzeiro junto com o departamento médico do Clube comunicou na manhã desta sexta-feira, que voltará a divulgar o prazo de retorno dos atletas que estão em tratamento no Clube

A intenção é estreitar e ter uma relação mais transparente com a imprensa e com a torcida celeste. O Diretor de Futebol Thiago Scuro falou sobre o novo procedimento na comunicação do Clube com relação a situação dos jogadores. 

"Nós viemos falar com vocês para colocar em ordem alguns procedimentos que a gente vai adotar daqui para frente com relação à comunicação do Departamento Médico do Clube com a imprensa e torcida, para esclarecer todos os pontos em relação ao andamento do tratamento do Judivan e os médicos estão à disposição para esclarecer as dúvidas", disse o diretor de futebol.

 

 

Participando da coletiva, o supervisor da área médica do futebol Dr. Daniel Baumfeld detalhou sobre a programação que será passada aos jornalistas e informada no Site Oficial do Clube. 

"Nossa programação de divulgação da lesão dos atletas, não é uma mudança, mas um aprimoramento. A gente vai apresentar a vocês um relatório com a lesão, a data do retorno do atleta. Vai ser divulgado no Site Oficial do clube, para vocês. A medicina não é uma ciência exata, a gente trabalha para liberar o mais rápido possível os atletas do departamento médico. Mas pode acontecer do atleta se recuperar mais rapidamente que o previsto. A gente vai passar também quando o atleta vai sair do departamento médico para a parte física.

 

 

 

O médico do Clube, Dr. Sérgio Freire Júnior falou sobre os novos métodos da comunicação dos atletas em tratamento e expôs de forma detalhada a situação de cada um deles:

"Do ponto de vista médico, isso incomoda um pouco pela questão ética. Do ponto de vista pessoal, isso me deixa aliviado e motivado, principalmente pelo contato que a gente tem com todos vocês dentro do Clube. Vamos conseguir evitar, de algumas formas, que algumas informações sejam compreendidas de forma errada e que a gente consiga estar cada vez mais otimizando o relacionamento com todos. Estou feliz com esta situação, já estamos conversando há algum tempo" declarou o médico da Raposa.

Judivan:

"Como a situação do Judivan é um pouco mais complexa, precisei até pegar com ele uma assinatura de um termo autorizando que a gente exponha isso de forma mais detalhada. O Judivan é de conhecimento de todos que em junho do ano passado teve uma lesão muito grave no joelho esquerdo em um jogo do mundial sub-20. foi um lesão de vários ligamentos, meniscos e cartilagem. Lesão muito grave do ponto de vista ortopédico. A partir do diagnóstico, ele escolheu o Dr. Moisés Cohen como cirurgião responsável. Foi realizado o procedimento cirúrgico e o Judivan teve uma evolução. Houve uma dificuldade de ganho de movimento articular. Ele passou por um novo procedimento para uma limpeza e liberação da articulação e retornou a fisioterapia. Após isso, começou a apresentar um processo reacional muito significativo em razão do tendão que foi colocado para substituir o ligamento que rompeu. O organismo do Judivan apresentou uma reação muito extensa a isso gerando um inchaço e um processo inflamatório e precisou fazer um novo procedimento para uma nova limpeza. Esse enxerto estava deteriorando em função do processo reacional. Foi tirado todo o tecido e ele voltou a ficar sem o ligamento que foi reconstruído. Como ele tinha muita rigidez e limitação em termo articular, optamos por observar ele em termos de recuperação. Essa recuperação estava bem, ele inclusive tolerando para fazer atividades em campo. A partir de determinado momento, com a intensificação das atividades e a quebra da resistência dos tecidos, o joelho começou a ficar instável pela falta do ligamento cruzado anterior. Já reduzimos a atividade e identificamos que ele vai precisar de um novo procedimento cirúrgico para que seja construído um novo ligamento. Hoje ele já está com a indicação da cirurgia, já conversamos amplamente com o Dr. Moisés Cohen, que vai continuar como responsável por esse tratamento. Falei com ele agora cedo, a cirurgia está agendada para próxima quarta feira. Nosso departamento vai estar presente, acompanhando todo o procedimento para um novo período de recuperação do Judivan. De uma certa forma, toda a questão articular definida, ligamentos reconstruídos, articulação liberada, para que ele possa depender apenas da questão funcionar. É um processo complexo, portanto um procedimento demorado. A gente acredita que não menos de 10, 12 meses para que ele volte a treinar e fazer atividades mais intensas. Depende do atleta. Um caso muito complexo e essa previsão pode ter mudanças. Qualquer ocorrência dentro desse tratamento, será passado prontamente à imprensa.

Presente na coletiva, Judivan revelou o momento difícil na carreira, mas exaltou a total confiança no departamento médico do Clube e no Dr. Moisés Cohen. O jogador do Maior de Minas espera que a recuperação seja eficaz e que ele possa voltar o quanto antes a praticar o futebol. 

"Difícil para mim, a gente vinha em uma evolução boa, como Dr. Sérgio falou e ai tive estas intercorrências, este processo de inchaço. O Dr. Moisés veio a BH, reunimos com Dr. Sérgio, meu empresário estava junto. Optamos em fazer a reconstrução. A gente vinha conversando, do jeito que estava seria difícil voltar a jogar. Eu fiquei tranquilo, sei que tem profissionais que me dão total apoio e suporte, dr. Moisés é muito competente, Dr. Sérgio. Eles vão fazer o melhor para eu voltar o mais rápido possível aos campos", disse Judivan.

Alex e Alisson:

"Alex e Alisson: Sentiram lesões na última partida. Isso não é algo que acontece só no Cruzeiro, vários atletas e de vários clubes estão tendo seguidas lesões, isso é explicável pelo calendário, pela época do ano. Os dois atletas tiveram lesão".

"Alisson com lesão no posterior da coxa direita, diferente das lesões que ele teve anteriormente, que foram na coxa esquerda, a última foi em junho do ano passado, ele ficou um ano sem lesão muscular, neste meio tempo passou por cirurgia no joelho e edema. Ele fica afastado por um tempo aproximado de seis semanas, um mês e meio, este período pode oscilar. Alex teve uma lesão grave de adutor de coxa direita, o prazo de retorno é de cerca de oito semanas".

Mayke e Elber: 

"Outros dois em tratamento de lesão muscular, Mayke e Elber, os dois vem em um tempo de tratamento, ambos tem previsão de retorno para o final do mês de julho. Nas próximas três semanas ficarão em tratamento".

Marciel:

"O Marciel teve entorse no joelho esquerdo, vem fazendo um tratamento conservador, a gente espera estar liberando ele para treinamento em duas, três semanas, ele fez um exame e mostrou que está em processo de cicatrização ainda. Então temos de respeitar a cicatrização da lesão do Marciel".

Marcos Vinícius: 

"Marcos Vinícius, um atleta que a gente sabe que ele tem um risco aumentado em termos de lesão, ele tem um processo de fibrose na musculatura, mas a gente conhecendo o atleta, estamos fazendo um trabalho específico e demorado, para que a gente consiga reduzir o risco de novas lesões. Um trabalho muito importante foi feito na fisioterapia, agora ele está fazendo um trabalho na fisiologia para que as lesões sejam minimizadas. Ele está liberado do departamento médico, mas depende unicamente do recondicionamento físico".

Dedé: 

"O Dedé é uma outra situação que eu precisei que ele passasse um termo de consentimento para gente ser mais específico. O Dedé teve uma lesão isolado do ligamento cruzado posterior. É um ligamento com um potencial muito bom de cicatrização, e ainda sim, quando não cicatriza, é muito passível que o jogador atue sem esse ligamento. Foi feito esse tratamento com o Dedé, ele recuperou, fez todo o processo de readaptação, voltou a jogar, depois teve dois episódios de instabilidade, joelho falhando, aí a gente passou a ter a indicação cirúrgica. É um caso único se tratando de Cruzeiro. A gente sempre trata não operando. O único caso indicado cirurgia foi o Dedé. Ele optou por operar com o Dr. José Luiz Runco, no Rio de Janeiro. Operou, fez a reconstrução, o processo de reabilitação, voltou no fim da temporada muito bem, fez alguns jogos de forma muito mais intensa que a gente esperava. Ele começou a queixar de dor no joelho operado, ai a gente diagnosticou uma fratura por stress na patela. É uma complicação da cirurgia.  Por ter sido tirado um pequeno fragmento da patela, ela fica mais exposta e há essa complicação. É um osso que é submetido a uma tensão muito grande de um grupo muscular da coxa e tende a evoluir com uma cicatrização mais lenta. A gente vem avaliando com imagens, ressonâncias e acompanhando a cicatrização. Hoje, ela está do ponto de vista médico resolvida, cicatrizada e consolidada. O Dedé passa agora por um processo de retorno as atividades, reforço muscular, equilíbrio, para que em breve tenha condições de retornar às atividades. A gente trouxe o Dr. Runco aqui há duas semanas, sentamos com  ele, conversamos sobrea  situação do Dedé e ele está ciente da recuperação e evolução do atleta. A gente depende da evolução individual dele. Não temos como dar um novo prazo para o seu retorno. Não é demorado, mas depende muito da evolução dele. A gente observa e a tendência é que ele esteja retomando algum tipo de atividade mais intensa nos próximos dias, academia, corrida no campo, algumas atividades específicas dentro do campo", concluiu.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.