quinta-feira, 30 de Agosto de 2012 09:25h Gazeta do Oeste

Cruzeiro faz 2 a 0 no Atlético-GO e volta a se aproximar do G-4 do Brasileirão

O segundo turno começou para o Cruzeiro com ares positivos. Jogando fora de casa, o clube celeste interrompeu a sequência de seis jogos de invencibilidade do Atlético-GO e venceu por 2 a 0. Os gols foram marcados pelos atacantes Borges, no primeiro tempo, e Wellington Paulista, no segundo, de pênalti.

 

 

Com o triunfo, o Cruzeiro subiu para a sexta colocação e voltou a se aproximar do G-4. Agora, o clube celeste soma 31 pontos e está quatro atrás do Vasco, último colocado da zona de classificação para a Libertadores.

 

Na próxima rodada, a equipe do técnico Celso Roth enfrenta o Náutico, no domingo, às 18h30, no Independência. Já o Atlético-GO visita a Ponte Preta, em Campinas.

 

 

Borges não perdoa

 

Os minutos que precederam a partida foram de desconfiança por parte da torcida cruzeirense. O técnico Celso Roth sacou o jovem Lucas Silva do time titular e escalou o meio-campo com Sandro Silva e Charles fazendo companhia a Tinga e Montillo. Apesar das alterações, a equipe se comportou bem na primeira etapa e truncou o jogo goiano.

 

 

Com tantos volantes, o jogo ficou morno. Se por um lado o Cruzeiro tinha poucas chances reais de gol, a defesa celeste também foi pouco incomodada. A única chance de perigo ocorreu no início, aos três minutos de partida. Tinga foi à linha de fundo e tocou para Wallyson, que finalizou bem, mas o goleiro Márcio defendeu.

Desse lance em diante, foram 23 minutos de muita marcação no meio e raras escapadas. Em uma delas, o Cruzeiro ganhou o escanteio, cobrado por Montillo, que sobrou para Borges abrir o placar: 1 a 0. Foi o sexto gol do centroavante, em 10 jogos com a camisa do Cruzeiro.

 

 

Aos 41 minutos, Wallyson cometeu falta em Eron dentro da área. O goleiro Márcio cobrou rasteiro no canto direito de Fábio, mas a bola foi para fora. O Cruzeiro voltou a assustar no último lance do jogo, Wallyson lançou Everton dentro do área, mas o lateral concluiu nas mãos do arqueiro adversário.

 


Pênalti da tranquilidade

 

 

No retorno para o segundo tempo, um susto na torcida cruzeirense. O meia Montillo deixou o gramado aos 8 minutos, alegando dores na coxa. Souza entrou no lugar e não comprometeu.

 

O duelo seguiu sem grandes emoções. Porém, os donos da casa tomaram a iniciativa do jogo e tiveram mais volume. Apesar das tentativas constantes, o Atlético-GO pouco assustou o goleiro Fábio.

 

 

O placar perigoso transformou-se em tranquilidade para os cruzeirenses aos 25 minutos. Tinga fez ótima jogada individual e foi derrubado na área por Dodó, que recebeu cartão amarelo. Wellington Paulista, que tinha acabado de entrar em campo, converteu a cobrança no canto esquerdo do goleiro Márcio.

 

Em vantagem maior no placar, o Cruzeiro voltou a assustar aos 33 minutos. Souza penetrou na área e rolou rasteiro para Wallyson, mas o atacante acabou errando a finalização e desperdiçando a chance de marcar o terceiro. Logo depois, foi a vez de Wellington Paulista perder a oportunidade dentro da área.

 

 

A equipe passou então a administrar o resultado até o fim da partida. A tática deu certo e o Cruzeiro voltou para Belo Horizonte com os três pontos que voltaram a aproximá-lo do G-4 do Brasileirão. 

 

 

 

 

 

 

 

 

SUPERESPORTES

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.