quarta-feira, 14 de Maio de 2014 06:44h

Cruzeiro joga o futuro dele na Libertadores da América

Com a necessidade de vencer o San Lorenzo por dois gols de diferença hoje, no Mineirão, para avançar às semifinais da Copa Libertadores, o Cruzeiro tem boas chances de conseguir a vaga levando-se em conta o retrospecto do clube no torneio continental.

Em doze jogos como mandante diante dos hermanos, a Raposa venceu sete duelos pelo placar que precisa para se classificar. Já em uma partida, a equipe celeste ganhou por 1 a 0, resultado que leva a decisão para os pênaltis.
Nos confrontos disputados contra equipes da Argentina desde 1975, o Cruzeiro venceu 58% das partidas por dois ou mais gols. Em apenas quatro oportunidades, o time celeste não obteve o resultado que precisa para eliminar o San Lorenzo.
Apesar dos jogos contra argentinos serem considerados mais difíceis pela catimba e a qualidade técnica dos nossos vizinhos, o Cruzeiro provou que pode reverter a situação. Ao longo da história da Libertadores, o time celeste já derrotou equipes tradicionais por dois ou mais gols, como River Plate (1976), Independiente (1975), Vélez Sarsfield (2010) e o próprio San Lorenzo (2008).
O meia, Everton Ribeiro, eleito o Craque do Brasileirão da edição passada, destacou o forte poder de ataque do Cruzeiro no Mineirão e espera um aproveitamento maior na partida decisiva desta quarta-feira, contra o San Lorenzo, pelas quartas de final da Libertadores, competição na qual o time celeste é bicampeão (76/97). “A expectativa é de fazer mais um bom jogo. Dentro de casa a gente é forte e vou tentar fazer o que venho fazendo, que é tentar deixar os jogadores na cara do gol para a gente poder fazer os gols que o time precisa para conseguir a classificação”, comentou o meia.
De acordo com Ribeiro, a visibilidade que a Raposa obteve com a conquista do terceiro título brasileiro, em 2013, fez com que os adversários passassem a marcar o time cruzeirense com mais força e intensidade. “Os adversários marcam mais hoje em dia, porque já conhecem um pouco mais a nossa equipe. Temos que saber aproveitar melhor quando chegarmos na frente. A gente vem errando às vezes um pouco o passe, então é aproveitar melhor as chances para poder fazer os gols”, disse o principal armador de jogadas da equipe celeste. “Criamos novas opções para o ataque, para o Cruzeiro não ficar uma equipe previsível e fácil de ser marcada e vamos atacar desde o começo para a gente poder fazer os gols”, acrescentou.
Cruzeiro e San Lorenzo se enfrentam nesta quarta, às 22h, no Mineirão. A Raposa precisa de uma vitória por dois gols de diferença para se classificar para as semifinais da competição mais importante do continente. Se vencer por 1 a 0, a decisão será decidida nos pênaltis. Qualquer empate ou vitória cruzeirense, por um gol de diferença, não sendo por 1 a 0, dará a classificação ao time argentino. Obviamente, uma vitória fora de casa também classificará o time de coração do Papa Francisco.
O técnico Marcelo Oliveira ganhou mais duas opções de ataque para o duelo decisivo contra o San Lorenzo, nesta quarta-feira, às 22h, no Mineirão, pelas quartas de final da Copa Libertadores. Recuperados de lesão, os atacantes Dagoberto e Borges treinaram normalmente nesta segunda-feira, na Toca da Raposa II, e estão liberados para enfrentar os argentinos.
No entanto, Dagoberto é o único que tem a chance de entrar como titular, já que o treinador celeste sinalizou que pode entrar com Marcelo Moreno no comando de ataque por causa das boas exibições do boliviano nas últimas partidas. A permanência de Willian, porém, não é descartada. Júlio Baptista ou Ricardo Goulart poderiam ser sacados do time. Desta forma, Borges ficaria como opção no banco de reservas.
Dagol se recuperou de um problema no adutor da coxa esquerda, enquanto o Camisa 9 foi poupado do clássico com o Atlético por conta de cansaço muscular e realizou trabalhos físicos e com bola. Por outro lado, nem todas as notícias desta segunda-feira foram boas na Toca. Opção no banco de reservas, o lateral-direito, Mayke, sofreu uma entorse no tornozelo direito e está vetado para o confronto com o San Lorenzo.
A lesão aconteceu no clássico com o Atlético, nesse domingo, no Independência, pelo Campeonato Brasileiro. O departamento médico do Cruzeiro não informa o prazo de recuperação dos jogadores.
Para avançar às semifinais da Copa Libertadores, o Cruzeiro precisa vencer por dois gols de diferença. Caso o resultado de 1 a 0, na Argentina, se repita, a decisão da vaga será nos pênaltis.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.