terça-feira, 5 de Junho de 2012 10:03h Atualizado em 5 de Junho de 2012 às 10:09h. Luciano Eurides

Cruzeiro libera jogadores não aproveitados

Como parte do programa de reestruturação do elenco celeste para a disputa do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro tomou algumas decisões em relação ao destino de cinco atletas. O clube cinco estrelas se reuniu com o atacante Bobô e o zagueiro Cribari e comunicou que não irá renovar os contratos de ambos, que estão em vias de vencer. Outros três jogadores, o lateral-direito Marcos, o volante Rudnei e o atacante Fabio Lopes, serão emprestados.

 


O vínculo do atacante Bobô, de 27 anos, com o Cruzeiro se encerra em 30 de junho de 2012, enquanto o contrato de Cribari, 32 anos, vencerá em 6 de julho do mesmo ano. Os dois jogadores estão autorizados pelo clube a conversar com outras equipes.

 


Com a missão de ajustar cada setor do time cinco estrelas, o técnico Celso Roth vem fazendo experiências, explorando as características dos jogadores. Uma das tentativas do comandante é posicionar o argentino Walter Montillo de forma mais avançada, como um segundo atacante, a fim de usar a velocidade, qualidade e explosão do atleta para imprimir velocidade ao setor ofensivo do Cruzeiro.

 

Roth explicou que o estilo de jogo do camisa 10 permite que ele atue no ataque, pela grande qualidade em servir os companheiros e finalizar a gol. O treinador da Raposa disse que Montillo é alternativa de velocidade, mas que também pretende usa-lo na armação de jogadas. “Ele (Montillo) tem essa condição, pela qualidade técnica, de condução de bola e finalização. Por isso que nós estamos tentando, neste momento, ir treinando com ele nessa situação. A partir do momento em que não tiver mais opções no sentido de velocidade, porque o Wallyson ainda não está 100%, e o Fabinho, que chegou, teve um problema, nós ainda não temos a opção que a gente gostaria de ter, de velocidade, que nos daria profundidade. Se não temos profundidade, temos que ter controle da bola, ficar com a bola, jogar futebol. É esse o grande ponto deste momento. A partir do momento em que eu tiver alternativas, que me dêem esse retorno, de profundidade com velocidade, o Montillo pode vir a jogar no meio-campo, porque sabe fazer e muito bem”, observou.

 

A estratégia de usar Montillo no ataque faz parte do processo de acerto da equipe, segundo Celso Roth, que vê no argentino uma ótima opção ofensiva, sobretudo porque os jogadores do meio-campo celeste têm condições de cuidar da marcação e da criação. O técnico exaltou a entrega do elenco estrelado, o que fará com que o time se encaixa o mais rápido possível.

 

Quanto ao argentino, Roth acredita que em breve ele se encaixará na nova função. “O Montillo precisa simplesmente de uma adaptação, de uma repetição, porque ele tem qualidade. O Montillo é um jogador que nós estamos priorizando o ataque, pela qualidade que ele tem e pelo poder de finalização que ele tem. Por isso que nós priorizamos o Montillo jogando mais à frente, com o Souza e o Tinga participando mais da marcação e, principalmente, da volta, da recomposição. Acho que é tudo uma questão de tempo, de nós termos o tempo para ter continuidade. Nós vamos encontrar o nosso equilíbrio, pode ter certeza. Pode demorar um pouquinho mais, um pouquinho menos. Essa é a minha expectativa, e a expectativa de todos. E, pelo que eu estou vendo da participação dos jogadores, isso pode acontecer mais rápido do que pensamos”, disse

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.