quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2016 10:05h

Cruzeiro não prevê facilidades frente o Tupi

Próximo adversário do Cruzeiro no Campeonato Mineiro, o Tupi teve um péssimo início de competição, com duas derrotas nas rodadas iniciais. Porém, se lembrando das dificuldades que o time teve nas rodadas iniciais

O volante Henrique descarta a possibilidade de o Cruzeiro encontrar facilidades diante do adversário no próximo domingo, no Mineirão. "O mérito é dessas equipes, que cada vez mais se preparam melhor e conseguem jogadores de qualidade. Qualquer adversário, de menor ou maior expressão, sempre é difícil. Você tem que suar muito a camisa em todo jogo mesmo, jogar como se fosse uma final. Se não for assim a dificuldade será ainda maior”, disse.
Nas duas primeiras rodadas do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro não conseguiu sair do 0 a 0 com a URT, no Mineirão. Depois, precisou de uma virada para superar o Tombense por 2 a 1, em Muriaé.

 


Com o time em busca de mais uma vitória, Henrique lembra que o Tupi conseguiu o acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro no ano passado. Além disso, destacou que o time trocou de técnico na última segunda-feira, o que deverá aumentar a motivação dos jogadores para o confronto de domingo. "O Tupi é uma equipe qualificada, está com treinador novo (Ricardo Drubscky), o que motiva ainda mais os jogadores, e vai disputar a Série B (do Campeonato Brasileiro). Vamos encontrar muitas dificuldades", afirmou.

 


Destaque do Cruzeiro na vitória por 2 a 1 contra o Tombense, na semana passada, com duas belas assistências, o meio-campista Marcos Vinícius deu um susto no treinamento desta terça-feira, na Toca da Raposa II. O jogador sofreu uma pancada na coxa direita e deixou a atividade mais cedo. Apesar disso, não deve ser problema para o jogo deste domingo, contra o Tupi, no Mineirão, pela terceira rodada do Estadual.
O técnico Deivid dividiu a atividade em duas partes. Inicialmente, ele formou quatro times de oito jogadores, divididos em cada parte do campo. Posteriormente, três equipes de dez jogadores cada disputaram uma espécie de coletivo. Não houve distinção entre titulares e reservas.

 


O time de branco foi formado por Fabiano; Manoel, Bruno Viana e Allano; Uillian Correia, Sanchez Miño, Marcos Vinícius (De Arrascaeta) e Alex; Douglas Coutinho.
A equipe de amarelo teve Mayke, Dedé, Fabrício Bruno e Fabrício; Federico Gino, Bruno Edgar, Pisano, Ariel Cabral e Élber; Vinícius Araújo.
Já o time de azul foi escalado com Fabiano, Douglas Grolli, Bruno Rodrigo e Bruno Nazário; Lucas Romero, Marciel, Henrique, Gabriel Xavier e De Arrascaeta; Rafael Silva.

 


Com quatro pontos ganhos em duas partidas, o Cruzeiro ainda busca seu melhor futebol em 2016. Para o volante Henrique, as dificuldades encontradas pelo time até agora no Mineiro são normais, já que se trata de começo de temporada e os rivais de menor expressão têm complicado a vida dos grandes. “Mérito dessas equipes, que cada vez mais estão se preparando melhor, estão conseguindo jogadores com qualidade. Acho que futebol hoje em dia não tem mais jogo fácil. Qualquer adversário, desde menor expressão aos de grande expressão, a dificuldade é a mesma”, analisou.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.