sexta-feira, 8 de Maio de 2015 10:48h

Cruzeiro perde em São Paulo mesmo com noite inspirada de Fábio

O Cruzeiro perdeu por 1 a 0 para o São Paulo no Morumbi, na noite desta quarta-feira

O tricolor parou algumas vezes no goleiro Fábio, mas batalhou até o fim e, na base da insistência, conseguiu bater a Raposa no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores.
As equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira (13), às 19h30, no Mineirão. O time celeste precisa vencer por dois gols de diferença para seguir na competição. Mas, antes, o Cruzeiro estreia pelo Campeonato Brasileiro no domingo (10), às 16h, diante do Corinthians, na Arena Pantanal, com mando de campo da equipe mineira.
O centroavante Leandro Damião admite que a vitória do São Paulo foi justa. Ele criticou a postura da Raposa durante a partida, a primeira das oitavas de final. “A gente não fez a partida que queria. Acho que o São Paulo mereceu o resultado”, disse.
Questionado se é possível conseguir a classificação na próxima quarta-feira (13), no Mineirão, Damião foi taxativo. “É possível sim. Da mesma maneira que eles fizeram com a gente aqui, a gente pode fazer lá. Mas acho que temos que mudar nossa atitude. Nós defendemos muito e não conseguimos atacar”, analisou.
O jogador, que volta de lesão, deixou a partida aos 19 minutos do segundo tempo, para dar lugar a Joel. Ele garante, entretanto, que está bem fisicamente. “Só senti câimbra nas duas pernas, mas estou tranquilo. Para o próximo jogo, estou bem.”
O goleiro Rogério Ceni classificou como "pequena" a vantagem do São Paulo. Com o resultado, a equipe joga por um empate para buscar a classificação na partida da volta, próxima quarta-feira, no Mineirão. "É uma vantagem pequena. Não dá para a gente se acomodar em cima dela. É um placar magro e pode ser igualado com uma bola", disse o goleiro.
Em sua opinião, o placar magro foi consequência das falhas nas finalizações dos próprios atacantes. "Nós finalizamos mal. Cabeceamos no meio do gol. Não tínhamos especialistas no cabeceio, como Alan Kardec e Luis Fabiano. Acho que o Centurión e o Pato tiveram duas chances, mas o cabeceio não é o forte deles. Na única vez que cabeceamos no chão, no canto, fizemos o gol."
O próprio autor do gol concordou com a avaliação de Rogério Ceni. "Não treino muito cabeceio, mas consegui cabecear para baixo, o que dificultou para o goleiro", disse Centurión.
Para Alexandre Pato, o resultado final foi mais importante que as chances perdidas. O atacante desperdiçou uma delas na pequena área, acertando o travessão. "O Fábio teve uma grande noite, não podemos tirar o mérito dele. Temos a vantagem, mas vamos buscar a vitória em Minas", afirmou Pato. "Foi uma vitória importante. Empatar traria dificuldades na volta", afirmou Denilson.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.