sexta-feira, 10 de Outubro de 2014 06:59h

Cruzeiro perde o jogo, mas treinador não perde o sono

A derrota por 1 a 0 para o Corinthians, no Mineirão, não vai abalar o Cruzeiro e nem tirar o time do rumo no Campeonato Brasileiro.

Quem garante é o técnico, Marcelo Oliveira. No entanto, o comandante ressalta que manter a liderança, mesmo com ampla vantagem sobre os rivais, não é fácil. “Sempre pensamos na vitória, mas não podemos ficar remoendo. Não existe abatimento aqui. Analiso que o adversário impôs essa condição de muita consistência defensiva, e marcava muito. Tivemos volume, conseguimos ficar com a bola no ataque, modifiquei a equipe, mas não foi suficiente”, analisou o treinador.

Apesar de ter perdido a partida dessa quarta-feira, a Raposa, que soma 56 pontos, segue com folga na liderança. Na pior das possibilidades (caso o Inter vença a Chapecoense), o Cruzeiro encerra a 27ª rodada com seis pontos de frente. “Sustentar uma liderança não é fácil', alertou.
O próximo desafio do Cruzeiro será diante do Flamengo, no Maracanã. Na rodada seguinte, o time vai a Salvador encarar o desesperado Vitória, no Barradão. A Raposa ainda tem onze partidas para disputar. Projeções de sites especializados apontam que cinco vitórias e dois empates serão suficientes para garantir o tetracampeonato.
Mesmo com os números a favor, Marcelo Oliveira é cauteloso. “O caminho é longo, e é muito difícil, é difícil para todo mundo. A cada rodada você vê resultados que até podem em algum momento surpreender. Hoje era um clássico, o Corinthians tem um time também muito bom, se propôs a se jogar dessa forma, o Fábio não teve tanto trabalho, mas na hora que foi preciso eles fizeram o gol”, ressaltou.
Sem poder contar com Everton Ribeiro, na Seleção Brasileira, e Ricardo Goulart, lesionado, o Cruzeiro sentiu a falta de seus principais armadores para penetrar na sólida defesa do Corinthians. Os jogadores lamentaram a derrota por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Mineirão, mas não se deixaram abater pelo resultado negativo, já que a distância para o segundo colocado ainda é considerável.
Na visão do meia-atacante, Alisson, o jogo foi decidido no detalhe e a derrota prova que o time celeste não é imbatível. “Buscamos a vitória o jogo inteiro e, infelizmente, em um contra-ataque tomamos o gol. Campeonato Brasileiro é isso aí, nem sempre vamos ganhar os jogos”, observou.
As poucas chances de gol criadas pelo Cruzeiro foram decisivas para o réves na opinião de Léo. “Já sabíamos da forma de jogar do Corinthians, fechando a frente da área, amarrando a partida e jogando por uma bola. A gente até conseguiu trabalhar de um lado para o outro, mas não conseguimos penetrar”, analisou.
Além de ter dificuldades para entrar na defesa corintiana, o Cruzeiro sofreu o gol em um vacilo de Henrique, no meio-campo, quando o volante tentou sair jogando de calcanhar, mas perdeu a bola para Petros, que iniciou o lance que decretou a derrota celeste.
Para Marquinhos, a equipe tem que ficar alerta para cometer esse tipo de erro. “Eles têm o estilo de jogo parecido com o nosso, jogando e marcando. E aproveitaram o nosso erro, contra time grande não podemos vacilar porque qualquer detalhe a gente pode sofrer o gol como aconteceu hoje”, ressaltou.

Egídio
Substituído no início do segundo tempo, o lateral-esquerdo, Egídio, chegou a preocupar o departamento médico do Cruzeiro, já que o jogador tinha acabado de se recuperar de lesão na coxa direita. No entanto, o problema desta vez foi em outro local.
“Foi uma pancada que eu levei na lombar no primeiro tempo. Quando fui fazer um movimento no segundo tempo, ela travou e não deu para continuar. Mas agora é se tratar porque domingo tem mais”, disse Egídio referindo-se ao próximo compromisso do time no Brasileirão, que será contra o Flamengo, no Maracanã.
Para este jogo, o Cruzeiro terá a volta de Dedé, que cumpriu suspensão diante do Corinthians, mas ainda estará sem Everton Ribeiro, na Seleção Brasileira. Já Ricardo Goulart deverá ser reavaliado.
Apesar da derrota, o Cruzeiro continua tranquilo na liderança, com 56 pontos, a sete do São Paulo, que soma 49 e reassumiu a segunda posição provisoriamente. Terceiro colocado, o Internacional entra em campo nesta quinta-feira diante da Chapecoense, na Arena Condá, e pode voltar à vice-liderança.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.