sábado, 30 de Agosto de 2014 04:48h Atualizado em 30 de Agosto de 2014 às 04:57h.

Cruzeiro prega respeito ao Chapecoense

Num primeiro momento, parece exagerado imaginar que a Chapecoense, 15ª colocada do Campeonato Brasileiro, com 19 pontos

Num primeiro momento, parece exagerado imaginar que a Chapecoense, 15ª colocada do Campeonato Brasileiro, com 19 pontos, possa oferecer algum perigo ao Cruzeiro no confronto deste sábado, às 18h30, no Mineirão, pela penúltima rodada do primeiro turno. Mas mesmo com a lógica apontando para nova vitória do líder, os jogadores celestes apostam em uma partida mais dura do que muitos possam imaginar.
O capitão, Fábio, lembra que, apesar dos 100% de aproveitamento no Gigante da Pampulha no Brasileirão, o Cruzeiro já teve trabalho para vencer equipes menos qualificadas tecnicamente. “Mesmo jogando no Mineirão nós tivemos outras equipes que nos proporcionaram muitas dificuldades. Acho que o importante é a equipe ter essa consciência e entrar preparada. Estamos fazendo isso dentro dos treinamentos, nos preparando muito para que a gente venha a sair de todas estas adversidades dentro dos jogos”, disse o camisa 1.
Já para o meia-atacante, Everton Ribeiro, a postura tática adotada pelas equipes que lutam contra o rebaixamento costuma dificultar o trabalho de quem tenta buscar o resultado positivo em seus domínios. "Eles [Chapecoense] estão querendo sair de uma zona que não é boa dentro. Essas equipes sempre vêm fechadas, o que dificulta o nosso ataque, mas temos que ter inteligência. Nós já estamos acostumados a enfrentar adversários que atuam assim, então, temos que nos esforçar para conquistarmos mais uma vitória dentro de casa", ponderou.
Ribeiro, aliás, volta ao time após ser poupado no meio de semana contra o Santa Rita, pela Copa do Brasil. Convocado para a Seleção Brasileira, ele é atualmente o líder em assistências na competição, com nove, e pretende ampliar este número no sábado. "Tento manter a média. Ano passado eu fui o líder nas assistências e esse ano já estou liderando de novo. Tento, a cada jogo, deixar pelo menos uma vez um companheiro na cara do gol, que é a minha função", explicou o cruzeirense.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.