sexta-feira, 29 de Maio de 2020 14:59h Portal G37

Cruzeiro realiza pagamento de primeira parcela de dívida com o Zorya-UCR.

Clube ainda deve uma parcela da dívida que deveria ter sido paga, mas ainda não foi depositada

Vitor Faria

                O Cruzeiro informou nessa quinta-feira (29-05) o pagamento de uma das parcelas da dívida pendente na FIFA pelo jogador Willian que passou pelo clube entre 2013 e 2015. A dívida se arrasta na entidade causando perda de seis pontos na série B do Campeonato Brasileiro. O Zorya-UCR, clube pertencente dos direitos econômicos do jogador antes da transferência para o clube mineiro, move dois processos na entidade máxima do futebol para receber o valor referente à compra de Willian. O Cruzeiro havia informado nessa quinta-feira (28/05) o pagamento integral do valor.

                Mas após apuração feita pelo Globoesporte.com, o clube ainda tem uma parcela do pagamento em débito com o clube ucraniano, movida por um segundo processo por atraso no acerto de parcelas da compra. Esse segundo processo aguarda decisão, que será a última da discussão na Corte Arbitral do Esporte (CAS), após apelação da defesa da Raposa. Caso o depósito do segundo valor não seja feito a tempo, o Cruzeiro corre o risco de perder mais seis pontos na tabela, iniciando a competição com o saldo negativo de 12 pontos.

                Sérgio Santos Rodrigues, presidente eleito do clube, informou que além dos R$602 mil depositados na conta do clube ucraniano, também foram pagos parte dos vencimentos atrasados de atletas e funcionários. Salários estes referentes a março e abril deste ano, além das férias dos trabalhadores. Os pagamentos foram feitos com ajuda de Pedro Lourenço, proprietário da rede de supermercados que estampa o patrocínio máster na camisa do time. Em troca, a empresa vai realizar ações de marketing junto ao Cruzeiro e ampliar o contrato de vínculo com o clube até o fim de 2021.

Foto: Edson Ruiz/Light Press

               

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.