quinta-feira, 30 de Junho de 2016 17:07h Atualizado em 30 de Junho de 2016 às 17:27h. Site Oficial do Cruzeiro

Cruzeiro sai na frente, mas sofre revés para a Chapecoense no sul

O Maior de Minas entrou em campo na noite desta quarta-feira e fez um duelo extremamente eletrizante com a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó-SC

Depois de inaugurar o marcador, sofrer a virada e empatar novamente, a Raposa acabou levando o terceiro gol e deixou o gramado com um revés de 3 a 2 para a equipe sulista.

Os tentos cruzeirenses nesse duelo, válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, foram marcados por Matías Pisano e Fabrício Bruno. Já os comandados de Caio Júnior chegaram à vitória com gols de Silvinho, Arthur Maia e Kempes, sendo que este último balançou a rede na marca dos 43 minutos da segunda etapa. Logo depois disso, o Cruzeiro ainda criou duas chances com Willian e Lucas, mas não conseguiu superar o goleiro Marcelo Boeck.

Depois de disputar esse compromisso em solo catarinense, o elenco estrelado retornará para Belo Horizonte, onde enfrentará, no próximo domingo, a equipe do Vitória. O confronto acontecerá às 11h, no Mineirão, e também terá validade pelo certame nacional.

 

 

O jogo

Mesmo estando longe dos seus domínios, a Raposa iniciou o duelo impondo uma forte marcação no campo de defesa do adversário, com os zagueiros celestes posicionados próximos à linha central do gramado.

Essa postura deu resultado e logo aos seis minutos o Maior de Minas o placar. Após receber ótimo lançamento na ponta esquerda, Arasscaeta avançou, foi à linha de fundo e cruzou à meia altura. Marcelo Boeck espalmou e Matías Pisano, oportunista, apenas empurrou para o fundo das redes. Cruzeiro 1 x 0.

O primeiro ataque dos donos da casa aconteceu na marca dos 15 minutos, quando Sérgio Manoel foi acionado na lateral do campo e tentou encontrar Bruno Rangel. A bola cruzou toda a área, passando pelo atacante e também por Fábio, que se esticou todo, mas não conseguiu alcançá-la.

Aos 26, após cobrança de falta, Ananias pegou a sobra e arriscou da meia lua. O chute desviou em Bruno Rangel, enganou o goleiro cruzeirense e parou no fundo do gol. No entanto, o tento foi invalidado pelo árbitro Rodolpho Toski, já que o avante catarinense estava claramente em posição de impedimento.

Próximo ao fim da primeira etapa, aos 41 minutos, a Chapecoense empatou o duelo. O gol se originou com o lateral-direito Gimenez, que deu boa assistência para Silvinho. Este, por sua vez, adiantou a jogada, deixou a marcação para trás, saiu frente à frente com Fábio e finalizou rasteiro, sem chances para a muralha azul. Chapecoense 1 x 1.

 

 

 

2º tempo

A segunda metade do jogo começou com um lance perigoso a favor da esquadra comandada por Caio Júnior. Logo no primeiro minuto, Gimenez cruzou à meia altura para Bruno Rangel, que só não conseguiu concluir devido à interceptação precisa de Fabrício Bruno, que esticou a perna e afastou para escanteio.

A resposta do Maior de Minas veio aos 13 minutos, quando Arrascaeta avançou sozinho e chutou cruzado, exigindo boa defesa de Marcelo Boeck. Na sequência, a equipe sulista revidou com Ananias, que recebeu pelo lado esquerdo e finalizou para ótima intervenção de Fábio, que espalmou para o lado, evitando a virada no placar.

 

 

 

Já na marca dos 23 minutos, o camisa 1 do tetracampeão brasileiro nada pôde fazer. Após Bruno Viana cometer falta em Gimenez, Arthur Maia foi para a cobrança e não perdoou, acertando o ângulo do arqueiro estrelado, que apenas acompanhou a trajetória da bola.Chapecoense 2 x 1.

Em busca do empate, Paulo Bento tentou uma estratégia diferente na reta final da partida, ao posicionar o zagueiro Fabrício Bruno no campo de ataque. A tentativa funcionou e na marca dos 38 minutos, depois de Lucas Romero finalizar mal, o jovem defensor ficou com a sobra e concluiu de maneira precisa, deixando tudo igual no marcador. Cruzeiro 2 x 2.

 

 

 

Depois do gol, o ritmo do duelo acelerou ainda mais. Aos 41, Silvinho tentou encobrir Fábio, que se esticou e mandou para escanteio. Dois minutos depois, Bruno Rangel ajeitou de cabeça, Rafael Lima desviou e Kempes concluiu de primeira, no canto de Fábio. Chapecoense 3 x 2.

Nos instantes finais, a Raposa criou mais duas chances de deixar tudo igual novamente no placar. Aos 46, Bryan lançou Willian, que avançou e chutou cruzado, mas nem Arrascaeta e nem Federico Gino conseguiram alcançar a bola e manda-la para as redes. Por fim, aos 49, Lucas foi acionado na ponta direita e finalizou. A conclusão pegou na zaga catarinense e Marcelo Boeck, com a mão direita, salvou os mandantes da noite.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.