sexta-feira, 27 de Maio de 2016 11:58h Site Oficial do Cruzeiro

Cruzeiro sofre derrota para o Santa Cruz na 3ª rodada do Brasileirão

Depois de um bom primeiro tempo, no qual teve 14 finalizações contra apenas três do Santa Cruz, o Maior de Minas deixou o estádio do Arruda, em Recife-PE, na noite dessa quarta-feira, com o placar negativo de 4 a 1

Grafite (2x), Arthur e Keno marcaram para os pernambucanos, enquanto Arrascaeta descontou para o Clube Azul. A partida foi válida pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Agora, a Raposa retorna para Belo Horizonte nesta quinta-feira e inicia a preparação para mais um confronto pelo certame nacional. No próximo sábado, os comandados de Paulo Bento farão um clássico mineiro contra o América-MG, às 16h, no Mineirão.

 

 

 

O jogo

Mesmo jogando fora de casa, o Cruzeiro não se intimidou e chegou com perigo logo aos dois minutos, quando Willian cruzou na cabeça de Bruno Rodrigo, que que finalizou e viu a bola desviar na zaga rival antes de sair à linha de fundo. Um pouco mais tarde, a equipe chegou outra vez em rápido contra-ataque, mas que foi interceptado quando Bruno Ramires receberia livre, na entrada da área.

Aos 11 minutos, o volante celeste apareceu novamente, ao avançar pela ponta direita e dar ótimo passe para Willian. O atacante arriscou de primeira, na meia lua, mas a defensiva dos pernambucanos trabalhou bem e evitou que o arremate chegasse à meta de Tiago Cardoso.

 

 

 

 

O Santa Cruz chegou com perigo somente aos 18 minutos, com Grafite, que ganhou dividida de Bruno Viana, avançou e acabou indo ao chão ao se chocar com Fábio, dentro da área. O árbitro Dibert Pedrosa Moisés assinalou a penalidade. Na cobrança, Grafite marcou. Santa Cruz 1 x 0.

A resposta do time cinco estrelas não demorou para acontecer. Aos 22 minutos, após boa tabela com Arrascaeta, Willian finalizou e parou em boa intervenção do goleiro recifense. Na sequência, Élber passou pelo marcador e acionou Arrascaeta. O uruguaio concluiu com perfeição e Tiago Cardoso se esticou todo para espalmar. No rebote, Willian chutou sem direção, desperdiçando a chance do empate.

 

 

 

Em grande fase, Élber criou outra oportunidade para o tetracampeão brasileiro aos 32 minutos. Posicionado no lado esquerdo do ataque, o meio-campista passou fácil por Léo Moura e chutou colocado. A bola passou rente à esquerda da trave dos pernambucanos.

Só dava Cruzeiro. Aos 41 minutos, após cobrança de escanteio, Arrascaeta pegou a sobra, arriscou de primeira e quase empatou o duelo. Apesar de somar 14 finalizações contra apenas três do Santa Cruz, a Raposa foi para o intervalo com a desigualdade no placar.

 

 

 

 

 

2º tempo

Aos cinco minutos, em rápido contra-ataque, Sánchez Miño foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para o centro da área. Arrascaeta deu um carrinho, conseguiu finalizar e faria o gol, senão fosse mais uma ótima defesa de Tiago Cardoso.

De tanto insistir, o Cruzeiro finalmente alcançou o empate. Aos sete minutos, Henrique sofreu falta na entrada da área. O camisa 10 da Raposa, Arrascaeta, foi para a cobrança e não perdoou. Com muita categoria, o uruguaio colocou a bola no ângulo, sem nenhuma chance para o goleiro do Santa Cruz. Cruzeiro 1 x 1.

Na primeira vez que foram com perigo ao ataque no segundo tempo, os comandados de Milton Mendes balançaram a rede. Aos 19 minutos, Léo Moura lançou Grafite, que ganhou de Bruno Rodrigo no corpo e deu um leve toque na saída de Fábio, encobrindo o camisa 1. Santa Cruz 2 x 1.

 

 

 

Logo depois, o Maior de Minas tentou igualar o placar novamente em jogadas isoladas, mas que foram bem marcadas pelos recifenses. No entanto, quem voltou a soltar o grito de gol foi a torcida do Santa Cruz. Aos 31 minutos, Keno encontrou Arthur livre, dentro da área, que só teve o trabalho de cabecear para o fundo da rede. Santa Cruz 3 x 1.

A última chance do Clube Azul foi com Douglas Coutinho, em finalização defendida por Tiago Cardoso, aos 44 minutos. Na sequência, Keno avançou sozinho e tocou no canto de Fábio, dando números finais à partida. Santa Cruz 4 x 1.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.