quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2012 09:07h Atualizado em 9 de Fevereiro de 2012 às 10:39h.

Cruzeiro tem o retorno de Fábio e Roger

Os líderes do elenco celeste, o meia Roger e o capitão Fábio, após cumprirem suspensão automática, estão à disposição para reforçar o Cruzeiro no próximo jogo do Campeonato Mineiro.
Roger vê com naturalidade a insatisfação da torcida com o tropeço na estreia no Estadual. O armador lembra que a equipe está em formação e garante que ela se encaixará bem. Segundo ele a torcida está acostumada a ver o Cruzeiro fazendo grandes jogos e conquistando títulos, por isso exige que o time mantenha o alto nível sempre. Portanto, o grupo celeste está empenhado em emplacar uma série de vitórias e tranquilizar a torcida. “Eu não vejo um momento turbulento. Lógico que é um momento de cobrança, os jogadores que chegaram ainda não têm muito conhecimento do torcedor, então o torcedor cobra para ter um nome mais forte, de peso, aí se perde pra um time pequeno, sempre há aquele burburinho, mas não vejo como momento turbulento. É um momento de trabalho, de ajuste e temos que encarar de forma tranquila e saber que no próximo jogo vamos jogar em casa também, e vencendo as coisas começam a caminhar normalmente. Se entrarmos nessa de turbulência, crise, aí começa a atrapalhar tudo. É cabeça no lugar, jogar futebol e resolver as coisas dentro de campo, que as coisas voltam ao normal”, avaliou.
A confiança de Roger que o Cruzeiro terá sucesso no Campeonato Mineiro não foi abalada. O jogador, experiente que é, encara a cobrança por parte da torcida e da imprensa, como algo normal e até benéfica, para que os atletas que chegaram recentemente ao clube estrelado comecem a se adaptar com a responsabilidade de vestir a camisa azul. “Eu acho totalmente normal, é um time que ainda está em formação, jogadores que chegaram agora ainda vão entender a filosofia de trabalho do clube. Foi bom o torcedor ter feito uma pressão porque aí os que chegaram já sabem como funciona ,como o torcedor gosta que as coisas aconteçam dentro de campo e vamos lapidando, o Vágner é um treinador inteligente e vai saber montar o time ao longo do campeonato. Até porque, o Mineiro não é um torneio tão longo, mas eu acredito que não vamos encontrar muitas dificuldades para classificar, mesmo com essa derrota no primeiro jogo”, afirmou.
Segurança é palavra-chave para uma defesa. No Cruzeiro, o goleiro Fábio é o grande responsável por transmitir isso ao setor. Após cumprir suspensão na estreia do clube em 2012,  na derrota para o Guarani, o capitão voltará ao time para garantir que a Raposa deixe o campo sem sofrer gol neste domingo, às 17h, contra o Tupi.
O início de temporada conturbado na Toca da Raposa II coloca ainda mais pressão sobre o camisa 1 celeste. Há oito anos defendendo as cores do clube, o jogador considera este momento ruim algo incomum na vida dos cruzeirenses. “É atípico ter um começo de ano ruim jogando pelo Cruzeiro. Sempre tentamos estrear da melhor maneira possível, que é vencendo. Ano passado, conseguimos boas vitórias na Libertadores e no Mineiro. No fim do ano, terminamos naquela zona incômoda, próxima do rebaixamento. Precisamos usar isso como exemplo para o nosso rendimento melhorar”,  avaliou Fábio.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.