quinta-feira, 27 de Setembro de 2012 16:02h Gazeta do Oeste

Cruzeiro tem semana completa de trabalho

Sobre o argentino Alejandro Martinuccio, Celso Roth disse conhecer muito bem o jogador, e afirmou que o atacante pode agregar muito ao elenco cruzeirense. No entanto, pediu calma

Os jogadores do Cruzeiro se reapresentaram na tarde desta terça-feira, quando começou os trabalhos na Toca da Raposa II, os atletas fizeram um trabalho físico no campo, sob o comando de Flavio de Oliveira. Após a atividade, o técnico Celso Roth concedeu a primeira entrevista coletiva da semana, e, perguntado sobre as dúvidas e os problemas (de lesões e suspensões), fez uma análise do que pode vir a ser a montagem da equipe para o jogo de sábado, contra o Internacional-RS, às 18h30, no estádio Dilzon Melo, em Varginha, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

 


O treinador explicou sobre os destaques. “Wellington Paulista e o Wallyson fizeram exames (os resultados saem na quarta-feira) , o Charles está praticamente fora (dores no tornozelo direito), mas ainda temos uma esperança. O Mateus provavelmente volta amanhã. O Ceará provavelmente fora. O Willian (Magrão) está fora. O Sandro (Silva) também. Fabinho também. E assim vai... E o Lucas (Silva) e o Tinga, suspensos. Então, estamos iniciando a semana com uma expectativa não muito boa, mas, é neste momento que o grupo tem que falar mais alto”, destacou.

 


O treinador cruzeirense foi questionado sobre os quatro estrangeiros do elenco, e, caso Martinuccio reúna condições de ser relacionado, da permissão de poder convocar apenas três para o jogo contra o Internacional. “Nós temos o Victorino, que fez um jogo muito bom contra o São Paulo, o Montillo, que é um jogador acima da média, e agora o Martinuccio, que está se integrando normalmente aos trabalhos, que ainda não está 100%, mas está treinando normalmente. Se na semana passada ele não podia trabalhar com o grupo por não estar bem fisicamente, agora já começa a participar normalmente. Então, é uma probabilidade. E o Arias, que vem treinando sempre muito bem. E nós vamos ter que fazer uma escolha, ver como vai se comportar principalmente o Charles, e, a partir dessa situação, se o Charles não tiver condição, aí nós vamos rever essa situação de quatro estrangeiros. Desses quatro, terei que escolher três”.

 


Sobre o argentino Alejandro Martinuccio, Celso Roth disse conhecer muito bem o jogador, e afirmou que o atacante pode agregar muito ao elenco cruzeirense. No entanto, pediu calma, uma vez que Martinuccio ainda está recuperando a parte física. “O Martinuccio é um jogador altamente técnico, tem uma velocidade boa, joga pelo lado do campo, faz a função do meia também e, por incrível que pareça, mesmo sendo canhoto, no Peñarol-URU ele jogava no ataque pelo lado direito, o que é bom. Conheço bem o Martinuccio, porque trabalhava no Internacional, estava perto do Uruguai, e fizemos até um amistoso contra. É um jogador que vai sim qualificar, porque tem o drible, taticamente é importante também, pois sabe fazer a função como meia e também como atacante, é um jogador que acrescenta. Óbvio que tudo isso é um discurso positivo, para passar para o Torcedor um pouco mais de positividade. É certo que falta a prática. Vamos ter calma, pois ele está trabalhando com a gente há duas semanas, não está ainda 100%. Dos jogadores que vieram, com todos foi assim, entraram para nos ajudar sem estar 100%. O Martinuccio é mais um deles”.

 


Sem Ceará, Roth adiantou que pretende manter o zagueiro Léo improvisado como lateral-direito, como aconteceu em algumas partidas no Brasileirão. “A tendência é essa. A não ser que eu tenha uma surpresa agradável de ter o Ceará. Aí eu não improvisaria o Léo. Mas a tendência é que o Léo volte a jogar pelo lado direito, com o Thiago (Carvalho) e o Victorino, além do Diego (Renan), que fez uma partida muito boa contra o São Paulo”.

 


Leandro Guerreiro, que cumpriu suspensão na partida contra o São Paulo e está à disposição do técnico Celso Roth para o próximo compromisso. Perguntado sobre o que pretende agregar ao time, o jogador foi bem direto. “Pretendo conseguir a vitória. É isso que a gente almeja, é isso que a gente quer. A gente sabe que não está vivendo um momento legal, um momento bom. Espero trazer sorte para a equipe nessa volta. O Everton também volta para nos ajudar. Sabemos que temos vários jogadores de fora, mas a gente vai entrar com força total para conseguir um embalo na competição e buscar os nossos objetivos ainda”, disse.

 


Guerreiro ainda afirmou que espera um jogo ‘feio’ contra o Internacional-RS, principalmente pelas dimensões reduzidas do estádio Dilzon Melo, em Varginha, e pelo estilo de jogo do adversário. Porém, independentemente disso, o volante reafirmou a necessidade da vitória. “Acho que dá para esperar até um jogo feio, pois o campo é apertado, o gramado está bom, mas não está em excelentes condições. A bola quica bastante. E o Internacional gosta de jogo assim, pegado, truncado, de lançamentos, de muita disputa no meio-campo. E acho que vai ser assim. Esperamos igualar a pegada do futebol do Sul. Se igualarmos isso, se marcarmos bem, acho que sairemos na frente. E o nosso objetivo é esse, fazer uma grande marcação, chegar ao ataque, conseguir fazer os gols, para dar alegrias ao nosso Torcedor e para nós também”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.