quarta-feira, 12 de Agosto de 2015 11:34h

Cruzeiro viaja para Santa Catarina, onde enfrenta o Joinville

O Cruzeiro embarca na tarde desta terça-feira com destino a Joinville, em Santa Catarina. A equipe estrelada enfrenta o Joinville, na quinta-feira, às 21h, na Arena do time catarinense

O treinador Vanderlei Luxemburgo relacionou 23 atletas para está difícil partida que será válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.
O Cruzeiro, que se encontra na 11ª colocação, terá a chance de subir na tabela de classificação, já a equipe do Joinville, está na zona de rebaixamento da competição nacional. As novidades da lista do treinador celeste ficam por conta das voltas do lateral-direito Mayke e do volante Charles, que cumpriram suspensão pelo terceiro cartão amarelo e estão à disposição de Vanderlei Luxemburgo.
O uruguaio De Arrascaeta foi peça importante da grande vitória do Cruzeiro diante do Palmeiras, domingo passado, no Mineirão. O jogador entrou no segundo tempo no posto de Vinícius Araújo e posicionado como um centroavante concluiu a ótima jogada de Alisson pela direita ao marcar o segundo gol do Cruzeiro e decretar números finais ao jogo.
O jogador ainda sente a sequência de jogos disputados no Brasil. Segundo o jogador, no Uruguai, joga-se 30 partidas por ano, menos da metade do praticado em terras brasileiras. Arrascaeta sabe que terá que se preparar muito bem fisicamente para adaptar ao número de partidas disputadas e consequentemente evoluir o seu futebol com a camisa do Cruzeiro. "Estou trabalhando um pouco mais a perna durante a semana, mais potência, mais força. No Uruguai, se jogava 30 partidas por ano, aqui chega a se jogar 70, 75 partidas, por isso estou fazendo essa preparação. Obviamente que a preparação para 30 jogos no ano era diferente. Lá se jogava sábado e domingo. É diferente de 70 jogos no ano, a diferença é muito grande", disse o uruguaio. "Tenho que estar bem fisicamente e tratar de aguentar bem os 90 minutos no ritmo do Brasil, pois antes eu tinha 30 jogos no ano. No meu caso, vou tentar melhorar a cada dia o mais rápido possível, para estar bem em campo", completou.
No Uruguai, a estrutura dos clubes e os campeonatos disputados são também bastante diferentes ao Brasil. Segundo Arrascaeta, o Cruzeiro é um gigante do país e mais estruturado que o seu clube antecessor e os jogos disputados no Brasil são mais equilibrados e complicados, por isso a necessidade de uma melhor adaptação e um melhor preparo. "O Defensor não é um clube muito grande, obviamente que aqui no Cruzeiro tem muito mais variedade de coisa para fazer, para trabalhar e me atender. Isso pode me ajudar muito. Tenho que tratar de mostrar partida a partida, tenho que me preparar. Os jogos do Brasileirão são muito complicados, portanto tenho que estar bem preparado", concluiu.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.