quarta-feira, 23 de Dezembro de 2015 12:11h

Cuiabá conquistou torneio em final eletrizante

A Copa Verde 2015 ficará guardada na memória do torcedor do Cuiabá

O campeão desta edição fez uma final memorável e incrível contra o Remo, quando precisou reverter um placar adverso para alcançar o feito. E não faltaram motivos para comemorar: o meia Raphael Luz terminou a competição como artilheiro, com oito gols marcados.

 

Dourado se credencia à final com desempenho invicto

Nas oitavas de final do torneio, o time do Mato Grosso encarou o CENE-MS. Na primeira partida, em Mato Grosso do Sul, vitória do Cuiabá por 1 a 0. No segundo jogo, o fator casa fez a diferença, resultando em um placar de 3 a 0 para o Dourado e a classificação para as quartas da competição, onde enfrentou o Estrela do Norte-ES. No primeiro jogo, vitória por 1 a 0 na casa do adversário. O placar deu a vantagem do empate para o time Mato-Grossense, que garantiu o avanço para as semifinais com 1 a 1 na segunda partida.


Clássicos marcaram fase semifinal do torneio

Os duelos das semifinais da Copa Verde foram de tirar o fôlego. Dois clássicos regionais decidiram quais equipes fariam a grande final do torneio. De um lado, Cuiabá x Luverdense; do outro, Paysandu x Remo. No duelo de Mato Grosso, a rede balançou apenas no primeiro jogo, quando o Dourado visitou o LEC e venceu por 1 a 0, se credenciando à final com um empate em 0 a 0 no segundo jogo. No Pará, o clássico Re-Pa foi eletrizante. O estádio do Mangueirão foi o palco para os jogos: no primeiro duelo, vitória do Papão por 2 a 0. Porém, o Remo se impôs na segunda partida e devolveu o placar, levando a classificação para os pênaltis. O Leão Azul venceu por 5 a 4 e garantiu sua vaga para a grande final com o Cuiabá.

 

Final histórica garante taça para o Dourado 

As duas grandes campanhas de Cuiabá e Remo davam mostras de que a final da Copa Verde 2015 seria memorável. E foi. Jogando no Mangueirão, o Remo se impôs e aplicou 4 a 1 no Dourado já no primeiro jogo, o que fez com que o Cuiabá precisasse marcar no mínimo três gols na segunda partida para ser campeão. O talento de Raphael Luz fez a diferença no jogo decisivo. Com três gols do camisa 10 e grande atuação junto com Nino, que marcou dois gols, o Dourado fez o resultado que precisava. Nem o gol de Val Barreto pôde tirar o histórico título da equipe do Mato Grosso, a primeira do estado a participar de um torneio internacional, já que o título dá vaga para a Sul-Americana de 2016.

A próxima edição da Copa Verde já tem data definida: dia 06 de fevereiro inicia o torneio, com o Cuiabá entrando firme como favorito para o bicampeonato. A missão não é das mais fáceis, porém para o Dourado, o impossível não existe.

 

Créditos: Divulgação

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.