terça-feira, 6 de Janeiro de 2015 05:56h Atualizado em 6 de Janeiro de 2015 às 06:08h. Luciano Eurides

Curinga aplica W.O. e coordenação ainda não sabe se o time volta a jogar no Campeonato Amador

A Liga Municipal de Desportos de Divinópolis (LMDD) preparou quatro jogos neste domingo, todos no Campo do Palmeiras, válidos pelo Campeonato Amador

A primeira partida, envolvendo o time do Colorado e o Alvorada da cidade de Carmo do Cajuru. O time cajuruense venceu por 1 a 0. Na segunda partida, o time do Curinga não apareceu para a partida e aplicou um sonoro W.O.
A equipe de Divinópolis iniciou a partida com o número mínimo de jogadores, apenas oito se fizeram presentes, mesmo assim a equipe teve duas ótimas oportunidades, uma com Guilherme Rosquinha e outra com Kelven em cobrança de pênalti. Apesar da equipe ainda ter a chegada de dois atletas, diminuindo a diferença numérica, foi o Alvorada quem fez o gol e ficou com os três pontos.
Ainda estava programada a partida entre Jusa Fonseca e Curinga, mas o time do Curinga não compareceu, estabelecendo o W.O. e o Jusa Fonseca conquista os três pontos. Quanto à punição da equipe faltosa, de acordo com o dirigente Sassá, do Jusa Fonseca, a despesa da partida tem de ser recompensada pelo Curinga em um prazo de 48 horas.
O Penarol perdeu para o Curriria por 3 a 0. O time do bairro Planalto entrou em campo com melhor posse de bola, foi logo marcando com Digdal, o próprio Digdal aumentou para 2 a 0 e Felipinho fez 3 a 0, dando início ao que poderia ser uma goleada. No segundo tempo, o time do Curriria continuou melhor e o domínio foi total até a metade do segundo tempo. Depois o forte calor e a expulsão do zagueiro Tibeibe fez o Penarol crescer e equilibrou o jogo. Chegou a rondar o gol divinopolitano, mas não conseguiu marcar. Final, 3 a 0.
O jogador Vô, da equipe do Curriria, considerou que o time cresce na competição. “Trabalhamos o tempo todo para acertar o passe e os chutes, depois foi só marcar e tivemos de segurar, pois estávamos com um homem a menos. Precisávamos dos três pontos e conseguimos o nosso objetivo. Todos achavam que estávamos mortos e já enterrados, mostramos força até o fim e na última rodada para nosso time conseguimos a classificação, aprendemos a lição que temos de aproveitar todas as oportunidades que surgirem”, disse.
O atleta Cosminho, reforço depois da conquista do Campeonato do Planalto, ressalta que a equipe agora chegou à competição. “Corremos muito e conseguimos. Muda o clima e o time entra muito mais forte. O Curriria é uma família, é unido, uma batalha de cada vez, até o fim. Vamos para cima deles e mostrar quem é o Curriria”, falou.
O experiente atleta Vica ressaltou a necessidade de manter a mesma garra nos jogos a seguir. “Vínhamos jogando bem e sofrendo gol e complicando. Abrimos três a zero e administramos o resultado e tocamos bem a bola e com consciência. Acertamos e conseguimos um ritmo melhor e próximo jogo vamos lutar pela vitória”, comentou.
O Palmeiras jogando em casa venceu o Paraíso por 3 a 1. O time alviverde com a equipe completa encarou o adversário e teve qualidade aliada a sorte. O azar do Paraíso foi total, nada dava certo para a equipe. O time Palmeirense se armou muito bem na marcação e saindo com qualidade ao ataque.
No melhor dos estilos, Juliano abriu o placar. Ele recebeu a bola pela esquerda e acertou um chute de rara felicidade. No segundo tempo, o Palmeiras manteve o ritmo e Rafael recebeu na frente e na saída do goleiro Adriano fez 2 a 0. Araketu descontou para o Paraíso e já no final da partida Rafael fez o segundo gol dele no jogo, e colocou no placar 3 a 1.
O jogador Charles teve muita garra e força. “Estávamos tentando o gol e o time deles ainda veio para cima, tivemos de lutar muito para a vitória, nosso camisa 10 soube colocar a bola na área para os atacantes, ganhamos a primeira e vamos para cima do Tupi e buscar a classificação”, disse.
O artilheiro da partida, Rafael, elogiou toda a equipe. “A função do atacante é guardar quando a bola chegar e não são todas as bolas que chegam. Não ficamos com a bola o tempo todo no ataque e quando chega a oportunidade tem de guardar, temos de partir para cima de quem vier. Charles hoje foi a chave do time e foi um cão de briga aqui atrás e ele está de parabéns”, garantiu.
O zagueiro Paulão disse que foi o dia em que tudo deu errado. “Entramos para marcar o tempo todo, tínhamos um time compacto e marcação forte e hoje tivemos muitos pecados. O professor é muito inteligente na montagem do time, domingo vamos fazer sim uma reviravolta”, concluiu.


 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.