sexta-feira, 27 de Janeiro de 2012 19:08h Atualizado em 28 de Janeiro de 2012 às 09:07h. Luciano Eurides

Danilinho não joga contra o Boa

Uma surpresa para o treinador Cuca é que Danilinho não joga na estreia do Atlético no Campeonato Mineiro, em 2008  ele foi expulso contra o Cruzeiro  porque discutiu com o jogador Guilherme , por ironia em seu lugar joga o próprio Guilherme hoje no Galo.
O jogador comentou a situação inusitada. “É o trabalho é a profissão, girou tudo entre nós e ficou em casa”, disse Guilherme.“Foi uma surpresa boa, esperava que fosse normalmente com o Danilinho também jogando, mas fico feliz em jogar. Com os jogadores que chegaram tentamos minimizar a diferença em relação ao ano passado e temos tudo para começar com o pé direito”, comentou e disse que o time está preparado. “O ano passado foi muito complicado, toda equipe grande tem de buscar títulos. Acho que estamos acordados. Já tiramos o ano passado por isso e tiramos a lição”.
O técnico Cuca comandou um trabalho tático na tarde desta sexta-feira, na Cidade do Galo, no penúltimo treino antes da estreia no Campeonato Mineiro. O primeiro desafio alvinegro no Estadual será o Boa, às 17h deste domingo, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.
A equipe treinou com Renan Ribeiro; Carlos César, Werley, Rafael marques e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete, Escudero e Bernard; Guilherme e André. Hoje, as atividades serão às 9h30, encerrando a preparação atleticana para a estreia oficial na temporada 2012.Liberado para resolver problemas particulares, o zagueiro Réver não participou do treinamento.
O esquema do Galo versão-2012 é 4-2-3-1, que é o muito utilizado no futebol mundial. Consiste em ocupar bem os espaços do meio de campo e dificulta a criação dos adversários.
O Galo demonstrou nos primeiros trabalhos desta temporada, sobretudo nos jogos treinos, que todo jogador terá que aprender a marcar, independentemente da posição.
Autor de um gol em cada um dos dois jogos-treino disputados pelo Atlético nesta pré-temporada, contra Villa Nova e Tombense, o zagueiro Rafael Marques acredita que a manutenção da base da equipe facilita a adaptação dos reforços. “Com a base mantida, é muito mais fácil para quem chega se adaptar ao grupo, mas o grupo do Atlético é muito bom e abraçou todos os reforços muito bem”, afirma o defensor.
Rafael Marques também destaca o entrosamento com o companheiro de zaga, Réver, com quem atuou no Grêmio.“Conhecer o Réver também me ajudou bastante na minha adaptação, já tivemos a oportunidade de jogar juntos, temos uma amizade fora de campo e isso tudo facilita o trabalho do sistema defensivo”, comenta o defensor.
O jovem Bernard, revelação do Atlético, sabe que terá mais dificuldades e será mais marcado nesta temporada. Ciente que receberá mais atenção dos adversários, o jogador já pensa em tentar algo diferente durante os jogos para escapar da marcação. Bernard revela ainda, que vem trabalhando para evoluir e render ainda mais para o Galo. “Eles passaram a conhecer ainda mais o Bernard. Joguei jogos importantes ano passado. Vou ter que passar por cima disso, fazer algumas coisas diferentes, ter mais movimentação. Para eu poder mostrar uma coisa melhor do que fiz ano passado, tenho que melhorar em muitos aspectos. Espero melhorar para sair por cima em relação aos adversários”, frisou.
Além dos marcadores, Bernard terá que suportar a pressão de ser titular do Atlético-MG, situação que o atleta garante que está pronto para lidar, mas lembra que a pressão tem que acontecer em cima de todos os atletas do elenco atleticano e não somente nos jogadores mais jovens. “Cheguei a falar com meu pai sobre isso e todos já me avisaram que a cobrança fica maior num clube como o Atlético. Mas em clube grande a pressão vem em todos os jogadores. Estou ciente disso, sei que tenho que melhorar muito ainda. Sei que as cobranças vão ser maior a cada momento e estou trabalhando muito”, afirmou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.