quinta-feira, 2 de Julho de 2015 10:27h Atualizado em 2 de Julho de 2015 às 10:29h.

Definida a final da Super Copa Imef

O Instituto Mineiro de Escolas de Futebol (Imef) prestigiou Divinópolis e concedeu dois jogos das finais da competição a serem realizados neste sábado, no Waldemar Teixeira de Faria

No infantil, Erec de Gongonhas e JD de Pedro Leopoldo fazem a preliminar de Flamengo e PEC, que decidem a categoria juvenil. O Palmeiras, na categoria 2001, ficou pelo caminho ao ser derrotado pelo Sind Ufla de Lavras.
A nota oficial confirmou a grande decisão na cidade, uma decisão importante para tantas equipes que participaram e mostraram muita força. Vasco da Gama, Palmeiras – que foi até as semifinais – Flamengo e PEC chegam à grande final.
O Palmeiras fez bonito na competição na categoria 2001. Chegou à semifinal, fez o jogo decisivo no Farião, e foi superior no primeiro tempo. Caio perdeu um pênalti, com o qual poderia ter iniciado a contagem, mas logo depois se redimiu fazendo o gol dele e o time divinopolitano dominou toda a primeira etapa.
O time de Lavras, como bom mineiro, ficou assistindo o Palmeiras jogar e aprendeu rápido a enfrentar o adversário. Na segunda etapa, voltou agressivo e conseguiu o gol de empate. Raul lançou Iago, ele cruzou para Diego completar para o gol.  O resultado em 1 a 1 levou a decisão para os pênaltis.
O Sind Ufla tem um goleiro pequeno, mas muito competente. Defendeu as cobranças de Gabriel e Rondinelli e garantiu a equipe na final, onde vai enfrentar o Futgol. O goleiro Mateus falou ser uma conquista da equipe. “Meus treinadores me motivaram sempre, o jogo foi difícil e nosso time na raça conseguiu o empate. No intervalo encontramos a união necessária para buscar o resultado e na final é melhor ganhar no jogo viu”, falou o atleta, que com muita simplicidade conquistou todo o respeito.
O Sind Ufla converteu as quatro cobranças que fez com Tulio, Tiago, Eduardo e Diego. Ele, além de fechar as cobranças, fez o gol de empate e dedicou ao grupo. “Somos um time pequeno, éramos bem pequeno mesmo, agora estamos crescendo, começamos a disputar campeonatos e este é segundo e vamos em busca do título”, contou ele.
A história contada pelo artilheiro foi confirmada pelos treinadores. Robertinho falou que tudo começou para ser uma escolinha de esportes e contou com o apoio da Ufla. Isso não é novidade, já que a Universidade sempre incentivou o esporte da cidade de Lavras. “Tomamos proporções e crescemos, o pouco apoio que temos conseguimos chegar a essa final. O trabalho e despesas são intensas e conseguimos construir a história deles. Temos todos níveis sociais, mas com qualidades, vejo talentos sim, mas chegar até os grandes ainda é uma tarefa difícil e espero um dia conseguir fazer um trabalho neste nível. Hoje, estou feliz em ver os garotos felizes, uma autoestima e sairão com muita amizade e serviu muito de aprendizado”, declarou.
Certamente, a derrota do Palmeiras, uma equipe muito bem composta, treinada e que saiu da competição invicta, não foi merecida. O time teve 100% de aproveitamento até a semifinal, é lamentável. Infelizmente, errou no momento em que não se é permitido errar. O desafio é manter a equipe para a competição do segundo semestre, na qual entra novamente como favorito, mas dessa vez com mais experiência.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.