quinta-feira, 4 de Outubro de 2012 09:56h Gazeta do Oeste

Diego Arias destaca que se preparou para não ser surpreendido com oportunidade

Diego Arias chegou ao Cruzeiro no começo de 2012, mas fez sua estreia oficial apenas no fim de setembro. Em um longo tempo sem ser aproveitado pelos treinadores, o volante colombiano ressalta que se preparou para não ser surpreendido quando uma oportunidade surgisse.

“Estava trabalhando para ter oportunidade. Sabia que quando jogasse tinha de estar preparado. Não poderia ser surpreendido e não jogar de novo. Estava sempre pronto para quando acontecesse”, afirmou.

Arias estreou no empate sem gols com o Internacional e deve ser titular também contra o Grêmio, neste sábado, em Porto Alegre. O volante colombiano admite que os nove meses em que permaneceu apenas treinando o incomodaram. “É sempre bom jogar. Na verdade, eu me sentia muito mal por ficar fora de jogo. Agora estou muito feliz por poder jogar”, comentou.

Com as chances dadas pelo técnico Celso Roth, Arias espera conquistar confiança da torcida. “Em um ano, só jogar um jogo... Tenho vontade de fazer muito mais. Assistia aos jogos pela televisão e queria ajudar. Quero a maior quantidade de tempo estar no estádio, perto da torcida e dos companheiros, para ajudar o time a conseguir as vitórias”, destacou.

Mesmo com longo tempo sem jogar, o volante colombiano assegura que está em boas condições físicas. “Acho que todos nós jogadores, mesmo que não joguemos, temos de trabalhar e manter parte física, ficar prontos para jogar. Temos muita gente para nos ajudar a manter qualidade física. Estou em boa forma”, disse.

Agora na disputa por uma vaga na equipe, Diego Arias convive com a concorrência interna entre os estrangeiros, já que apenas três nascidos fora do país podem ser relacionados por partida. Para o jogo contra o Inter, Roth convocou todos os quatro e, posteriormente, cortou o zagueiro uruguaio Victorino do banco de reservas. Além de Arias, Montillo foi titular. O também argentino Martinuccio entrou no decorrer de jogo.

Por enquanto, Arias não se preocupa com a disputa entre estrangeiros. “Não tive muita oportunidade de pensar nisso. Agora estou com oportunidade de jogar. Só no jogo passado, houve quatro estrangeiros. Nosso técnico tem de escolher três e temos de estar preparados para quando o time precisar”, salientou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.