quinta-feira, 9 de Agosto de 2012 11:09h Gazeta do Oeste

Diogo Silva ganha bonequinho de rival, vence na estreia e vai às quartas

 Diogo Silva foi o último a entrar no tatame, ganhou um boneco Matrioshka do adversário e deu a ele um presente de grego. Venceu Dmitriy Kim, do Uzbequistão, no golden score (dois minutos de morte súbita), após empate em 2 a 2 no tempo regulamentar, na sua estreia pela categoria até 68kg no taekwondo dos Jogos Olímpicos de Londres. Quarto colocado em Atenas 2004 e fora de Pequim 2008, o paulista agora encara nas quartas de final o terceiro cabeça de chave, Mohammad Abulibdeh, da Jordânia, por um lugar na semifinal. O duelo acontece às 12h15m (horário de Brasília).

 

 Presentear adversários é frequente entre atletas de países que passaram por conflitos. Depois da derrota, porém, Dmitry não quis saber de papo. Foi embora sem dar entrevistas, chateado.

 

 

- Para ele é um orgulho estar nos Jogos Olímpicos. Normalmente eles presenteiam os adversários, por questão de representação do país - conta Diogo.

 

Depois da reverência, Diogo atacou pouco no primeiro round. Estudou bastante, controlou a distância e, quando chutou, foi bloqueado pela defesa do uzbeque. O primeiro período terminou empatado em 0 a 0.

 

 O paulista começou a se soltar no segundo round. Tentou um chute na cabeça que quase conectou, e enfim conseguiu seu primeiro ponto num contragolpe. Porém, por estar andando para trás e para fora da área de luta, recebeu também um kyongo (punição de meio ponto). Durante o round, levou seu segundo kyongo e Kim empatou. No final, o uzbeque acertou o colete mais uma vez e virou para 2 a 1.

 

 

Em desvantagem, Diogo partiu para cima no terceiro round. Kim acabou punido por passividade com um kyongo e, pouco depois, o brasileiro acertou o colete para pontuar novamente e empatar em 2 a 2. O tempo se esgotou e a luta foi para o golden score.

 

O paulista não teve medo e atacou. Ele acertou duas vezes na guarda e foi bloqueado uma terceira vez. Quando Kim enfim partiu para cima, Diogo acertou um belo chute rodado para se classificar às quartas de final.

 

 

- Tinha traçado uma estratégia de sair vencendo porque ele não é muito bom no ataque, ele é mais de contra-ataque. Dei azar de levar duas faltas, mas minhas lutas são sempre assim, com adrenalina a mil. Tenho psicológico legal para enfrentar isso. Sabia que ele ia vir na minha barriga no golden score. Arrisquei. Muitos atletas não têm frieza para fazer isso - disse o brasileiro, que bateu continência após a vitória - se alistou no Exército e foi campeão mundial militar no ano passado.

 

Diogo e Abulibdeh já se enfrentaram no Pré-Olímpico Mundial de 2007 e o brasileiro levou a melhor, também no golden score.

 

 

- Ele está no mesmo nível que todos nós aqui e vamos tentar impor nossa estratégia. Naquela primeira luta (com Abuilbdeh), não estava bem, não estava focado, tinha acabado de vencer o Pan, e agora estou bem melhor - disse o atleta sobre seu próximo adversário, em entrevista ao SporTV.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.