terça-feira, 24 de Abril de 2012 10:04h Luciano Eurides

Diretoria confirma Bugre na série D do Brasileirão

Presidente Edilson assegurou a permanência do técnico Gian Rodrigues e diz que os próximos passos são o elenco e patrocínios

O Guarani de Divinópolis está confirmado pelo presidente Edilson de Oliveira na série D do Campeonato Brasileiro. A dificuldade a ser enfrentada é sensibilizar a iniciativa privada e o poder público a investir nessa nova caminhada da equipe de Divinópolis. A boa notícia é a permanência de Gian Rodrigues e toda a comissão técnica para os trabalhos de classificação a série C.
O presidente Edilson de Oliveira encara o novo desafio de buscar a viabilidade para a disputa da Série D do Brasileirão. “Isso demanda negociações e não é fácil. Estamos estrategicamente armando um plano para essa disputa e irei divulgá-lo. É uma conquista para a cidade e não podemos deixar isso sair de nossas mãos por falta de apoio da prefeitura, deputados, empresários da cidade e da própria torcida. Acho que é uma dádiva que temos. É um campeonato caro, tem pouca visibilidade em termos de patrocínio, não tem verbas ou televisão. Dificulta, mas vamos conseguir”, declarou.
A chave na série D é composta por duas equipes de Minas Gerais, Guarani e Nacional de Nova Serrana; duas equipes do Rio de Janeiro sendo uma o Friburguense e outra o Espirito Santo. A estreia pode ser em casa no dia 27, contra o Friburguense. A logística da competição não assusta o presidente Edilson de Oliveira. “Não é fora da realidade, deslocar de Divinópolis a Teófilo Otoni, Nova Friburgo ou Resende é custo pouco mais elevado, mas não é o problema maior. A falta da televisão dificulta conseguir patrocínios, já em termos de receita será melhor, pois são times diferentes, que nunca vieram a Divinópolis e cria-se uma expectativa. Faremos os passaportes para os quatro jogos a um preço acessível. Conto com a ajuda da prefeitura, deputados e investidores que são as empresas para garantir as receitas”, disse.
Com relação aos atletas existe a expectativa de após dia 3 de maio uma renovação do elenco. “Os contratos terminam no dia 15 de maio, demos 15 dias de férias e eles se reapresentam dia 3 de maio. A comissão técnica vai permanecer, já está renovada e os jogadores depende do interesse de ficar, uns não o tem e outros que não foram o que esperávamos. Vamos fazer um time desse nível para cima, pior não pode ser. É um campeonato tranquilo, é possível chegar à série C. Na primeira e segunda fase são chaves de cinco times onde se classificam dois, Depois vem o mata-mata, com duas passadas pelos eliminatórios está nas semifinais e entre os quatro e obviamente garantidos na Série C”, calculou.
O treinador Gian Rodrigues continua no comando e o presidente aprovou o trabalho dele. Já Michel Elói não deve ficar. “É um treinador competente e acerta 90% da formação do time. O caso do Michel é um caso a parte. Pensávamos nele para esse campeonato, mas com a Lei Pelé os empresários tomaram conta dos clubes e jogadores. Ele passa por uma etapa diferenciada e estamos organizando com o empresário que ele fechou”, disse e confirmou ser difícil manter um vínculo com direitos econômicos para o Bugre. “Estamos tentando. Tem potencial e acho que o Guarani vai ter de esperar para ter um fruto do trabalho que iniciamos com ele”, considerou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.