quarta-feira, 9 de Outubro de 2013 09:46h

Diretoria vai protestar contra arbitragem

Salum vai à FMF mostrar erros absurdos de Ítalo Medeiros no empate com a Chapecoense

A Diretoria do América vai apresentar nesta quarta-feira (09/10), na Federação Mineira de Futebol, protesto contra a arbitragem do potiguar Ítalo Medeiros de Azevedo, que foi determinante no empate por 1 a 1 com a Chapecoense, na Arena Independência, pela 28ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Os erros do árbitro deixaram jogadores, comissão técnica, torcedores e dirigentes indignados. Além de falta de critério na marcação das faltas, com várias inversões, a arbitragem foi decisiva no lance que originou o pênalti que deu o empate à Chapecoense. Na origem da jogada, ele deixou de marcar falta clara em  Nikão, visivelmente empurrado ao tentar cabecear a bola. Na sequência, o árbitro ignorou o impedimento do ataque adversário e depois deixou passar uma falta do atacante Wanderson em Danilo antes de ser derrubado pelo lateral.

“Já liguei para o José Eugênio (Diretor de Arbitragem da FMF) e vamos apresentar protesto contra essa arbitragem. Ele (Ítalo Medeiros) deixou de marcar várias faltas no Nikão, como no lance que terminou em pênalti. O Nikão foi empurrado com as duas mãos pelo zagueiro e todo mundo viu; também não marcou impedimento antes do lance em que o atacante (Wanderson) faz falta no Danilo antes de ser derrubado. Hoje, realmente, fomos muito prejudicados aqui dentro, mais uma vez, e não vamos aceitar isso”, garantiu Marcus Salum, integrante do Conselho de Administração do América.

Sempre atenta com a arbitragem em seus jogos, a Diretoria americana tem cobrado veementemente da CBF árbitros de bom nível em seus jogos. Na 23ª rodada, no jogo contra o Icasa, o árbitro Renan Roberto de Souza também prejudicou claramente o América ao marcar um pênalti inexistente a favor do Icasa, que definiu o resultado da partida. O mesmo árbitro estava escalado para apitar o jogo seguinte do América, contra o Oeste, em Itápolis. A Diretoria agiu rapidamente, protestou na CBF, através da FMF, e conseguiu afastar o árbitro de seus jogos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.