quarta-feira, 27 de Novembro de 2013 05:21h

Divinopolitano Guilherme Xavier pode estrear no profissional do América

Desde que chegou ao clube, o técnico Silas vem dando atenção especial aos jogadores formados na base do América. Além do meia Ygor, que teve oportunidades de jogar no Brasileirão, o técnico prepara outras revelações, inclusive atletas que ainda servem à categoria júnior, e só aguardavam uma oportunidade para serem testados na equipe principal.

Uma dessas promessas é o meia Xavier. Nascido em Divinópolis, Guilherme Xavier de Oliveira vive a expectativa de finalmente fazer a sua estréia no time profissional. “Acompanhei a entrevista dele (Silas) depois do jogo e vi que ele citou meu nome. A expectativa é grande. Dormi no sábado e no domingo pensando, doido para chegar logo. Se for para estrear, espero começar bem”.

Meia armador de origem, Xavier tem como característica a versatilidade. Ele atua também como meia atacante, atacante pelo lado esquerdo ou ala esquerda. A semana, para ele, será especial, de dedicação máxima aos treinos, para conquistar sua oportunidade de entrar para a equipe do técnico Silas. “Sempre fui um cara que me doei muito em campo. Mas nesta semana vou agarrar firme esta oportunidade, cada minuto que estiver em campo vou dar o meu máximo, para aproveitar bem a oportunidade se ela vier a acontecer”. 

O meia conta como recebeu a notícia de que passaria a treinar entre os profissionais, o que é motivo de extrema alegria: “Fiz um coletivo com o profissional e assim que acabou o treino o Jair (Albano) me disse que, na quarta-feira seguinte, me apresentaria ao profissional. Quando foi na quinta-feira, quando o Silas reuniu todo o grupo, ele me apresentou aos jogadores e disse que ficaria treinando com eles. Sou 94 e tenho ainda o ano de 2014 todo pela frente na categoria júnior, mas agora estou começando como profissional”.

WILLIANS E FÁBIO JÚNIOR

A receptividade por parte de alguns jogadores mais experientes foi marcante para o jovem atleta, que cita como referências o meia-atacante Willians e o atacante Fábio Júnior. “No primeiro treino procurei me encostar nos colegas da base, no Ygor, no Anderson (Santos) e no Júnior Lemos. Com um pouco mais de entrosamento encostei no Willians, que me ajudou com algumas dicas, trocando ideias. Ele é uma pessoa muito boa. E também o Fábio Júnior, que passa muita coisa boa pra gente. Ele é um ser humano espetacular, um baita profissional. Às vezes ficamos com receio de chegar e ele mesmo brinca, nos trata muito bem e passa muita coisa importante pra gente”.

COPA SÃO PAULO

Embora esteja realizando o sonho de estar entre os profissionais, Xavier tem a consciência de que ainda irá atuar muito na categoria júnior. Ele, inclusive, faz planos de conquistar o título da Copa São Paulo, em janeiro, o que lhe dará ainda mais projeção. “Vou ajudar meus companheiros, da melhor maneira possível. Sou funcionário do América e onde precisar vou estar bem colocado, para ajudar da melhor forma. Eu, ficando no profissional, encaro de uma maneira bem positiva. Mas a Copa São Paulo é uma das maiores vitrines do futebol brasileiro para a categoria de base. Por isso, fazer uma boa campanha, juntamente com todos os companheiros, marcará a nossa história no América. De maneira alguma será um demérito jogar no júnior. Quem me credenciou para estar no profissional foi a base. Sempre que me solicitarem vou procurar ajudar da melhor forma possível. Sempre que o Milagres precisar e o Silas autorizar minha descida vou com muito prazer, sem nenhum problema”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.