quarta-feira, 14 de Setembro de 2011 12:11h Luciano Eurides

Divinopolitano pode ser candidato a presidente do Cruzeiro

As eleições para a presidência do Cruzeiro ganhou novo impacto ontem. A presença de uma terceira chapa pode concorrer à eleição do Cruzeiro no próximo dia 3 de outubro. O vereador e radialista Alberto Rodrigues confirmou que analisa convite do ex-presidente César Masci para a formação de outra corrente de oposição.


Alberto Rodrigues Lima nasceu em Divinópolis, no bairro Esplanada. Aos quatro anos, mudou-se com o pai, o ferroviário (e atleticano), Afonso Melo Lima, e a mãe, Ezilda Rodrigues Lima (cruzeirense) para Araxá. Lá jogou no FerroCarril. Começou a carreira de locutor na rádio Minas de Belo Horizonte e depois foi para rádio Itatiaia, foi o locutor do jogo inaugural do Mineirão, Seleção Mineira 1×0 River Plate, em 05 de Setembro de 1965.


O Radialista atualmente é  vereador na cidade de Belo Horizonte, e explicou como aconteceu o convite. “Nós estivemos numa solene aqui ontem (segunda-feira) na Câmara. Ele me disse ‘Alberto, vamos compor uma chapa para a presidência do Cruzeiro, você na presidência ou eu’. Eu disse a ele para deixar eu dar uma estudada, porque isso é um negócio muito sério para dar uma resposta assim. Houve esse convite realmente e a gente está analisando”, disse.


Ainda não houve definição quem seria o candidato à presidência entre César Masci e Alberto Rodrigues. “Ou um outro. Isso não ficou definido. Ele falou para eu ser o presidente, mas eu disse a ele ‘não, você seria o presidente, porque você tem mais experiência, já foi presidente do Cruzeiro’. Não ficou uma coisa decidida. Houve apenas uma conversa em tom informal a respeito disso. Mas não tenho nada contra a atual chapa. Isso talvez seja mais um sonho do César de voltar à presidência, voltar à diretoria do Cruzeiro”, destacou.


O candidato da situação é Gilvan de Pinho Tavares, atual vice-presidente de Zezé Perrella, que decidiu seguir a carreira política e não disputará a próxima eleição. Outra chapa deverá ser encabeçada por Antônio Claret Nametala, ex-diretor de marketing do clube. Ele deve oficializar sua candidatura ainda nesta semana.


César Masci foi o último presidente antes da “Era Perrella”, iniciada há 16 anos. Masci comandou o clube entre 1991 a 1994. Nesse período, o clube conquistou a Copa do Brasil de 1993, além de ser bicampeão da Supercopa, em 1991 e 1992, e bicampeão mineiro, em 1992 e 1994. Foi na gestão de César Masci que Ronaldo Fenômeno foi revelado e também vendido ao PSV por US$ 6 milhões, maior negociação do futebol brasileiro na época.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.