quarta-feira, 1 de Abril de 2015 11:16h

Eduardo Maluf está autorizado a conversar com procuradores de Thiago Ribeiro

As negociações para a troca de Thiago Ribeiro por dois jogadores do Atlético - os nomes especulados são os do meia Giovanni Augusto e do zagueiro Emerson - tiveram um novo capítulo nesta segunda-feira

O diretor administrativo santista, Dagoberto dos Santos, se reuniu com o gerente do clube mineiro, Eduardo Maluf, em São Paulo, e foi autorizado a conversar com os procuradores dos jogadores, que devem ir para a Vila Belmiro para discutir salários e duração dos contratos.
A troca deverá ser em definitivo e sem envolver dinheiro. "Houve evolução nas negociações e nos próximos dias devemos bater o martelo", disse Dagoberto, que se negou a dizer quais são os jogadores que foram disponibilizados pelo Atlético e informar detalhes da troca, que ele dá como certa. "Acredito que nem será necessário um novo encontro entre dirigentes e que o acerto pode ser feito por telefone."
Thiago Ribeiro foi contratado por 3 milhões de euros (aproximadamente R$ 9 milhões, na época) junto ao Cagliari, da Itália, dois meses depois da venda de Neymar ao Barcelona, e tem um dos salários mais altos do elenco santista. Apesar da perda do alto investimento feito na contratação, a nova administração considera boa a troca, porque se livra de mais um jogador que ganha acima da realidade do clube e será mais um passo na direção de reduzir a folha do futebol para R$ 3 milhões por mês.
A despedida de Thiago Ribeiro pode ter sido nos 15 minutos em que ele esteve em campo no empate por 2 a 2 contra o São Bento, domingo passado, na Vila Belmiro. Nesta segunda, o atacante disse que não tem como falar sobre a sua quase certa saída do Santos. "Não estou participando das negociações. A única coisa que sei é do interesse do Atlético na minha contratação. Mas, entre interesse e a conclusão das negociações há uma distância grande", disse.
Dos prováveis jogadores do Atlético a serem envolvidos na troca, Giovanni Augusto, armador de 25 anos, é o mais famoso por ter marcado o primeiro gol em jogo oficial no Itaquerão, que teve a vitória do Figueirense por 1 a 0. Ele surgiu no futsal do Paysandu e chegou a ser companheiro de Paulo Henrique Ganso na base do clube paraense. Contratado pelo Atlético para o Sub-20, foi lançado no time de cima em 2010, mas não se firmou como titular.
Giovanni tem passagens pelo Náutico, Barueri, Criciúma, ABC de Natal e Figueirense. O Santos quer Giovanni para ser o reserva de Lucas Lima ou até o novo dono da camisa 10 se o atual titular sair na janela de transferências internacionais do meio do ano, como está sendo comentado.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.