sexta-feira, 12 de Agosto de 2011 10:21h

Elenco do Atlético se reapresenta após a derrota na Sul-Americana

O  time do Atlético se reapresentou ontem à tarde, e iniciou os preparativos para o jogo do próximo domingo às 16 horas contra o Coritiba, no Couto Pereira.


Após a derrota pelo Botafogo, na quarta-feira pela Sul-Americana, por 2X1 no Lamegão, o técnico Cuca fez questão de destacar o empenho e a entrega da equipe. O treinador ressaltou ainda que faltou tranqüilidade para o grupo pode buscar uma reação maior durante a partida.


“O Botafogo foi muito eficaz, teve cinco oportunidades e fez dois gols. Diminuímos, tivemos uma bola na trave e buscamos o resultado. No segundo tempo, adiantamos o time o máximo possível dentro de uma organização e perdemos gols incríveis. Mas a gente não pode jogar fora a luta que o pessoal teve. Ninguém se poupou de lutar, de se entregar, os jogadores estão abatidos e isso é um bom sinal, é um prenuncio de que as coisas vão mudar”, comentou o treinador atleticano.


Cuca fez questão de comentar que somente as vitórias devolverão a confiança ao grupo e farão o torcedor voltar a jogar com o time “O forte do Atlético é o coração, a raça e a torcida. E ela vai ter que estar presente com a gente, e só ela estando junto com a gente que vamos reverter essa situação”, disse.

 

 

Marquinhos vive a expectativa de voltar aos gramados

 

Quando foi apresentado como novo reforço atleticano para a temporada 2011, em abril, Marquinhos projetava retomar, no Brasil, a trajetória de sucesso que obteve em dez anos atuando no futebol japonês. Maior artilheiro da história do Kashima Antlers, o atacante sabia das dificuldades que enfrentaria em razão do longo período fora do país e da necessidade de readaptação.

No entanto, quando estava adquirindo a forma física ideal, chegando a entrar em campo na estreia do Atlético no Campeonato Brasileiro, na vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-PR, Marquinhos teve uma lesão tão séria quanto incomum.Durante um treinamento na Cidade do Galo, ele sofreu um estiramento muscular na coxa direita, que acabou afetando também o tendão.

“O Marquinhos teve uma lesão até certo ponto rara, ao sofrer estiramento do músculo retro-femoral, próximo ao tendão, que demanda mais tempo de recuperação e cicatrização do estiramento”, informa o medico Otaviano de Oliveira Junior.


Há quase dois meses no departamento médico, Marquinhos já está na fase final do tratamento e não esconde a ansiedade para voltar logo aos treinamentos.

“A minha expectativa é de poder voltar o mais rápido possível e estar à disposição do treinador para ajudar a equipe do Atlético. Espero poder dar muita alegria ao torcedor. Fiquei triste porque a lesão veio em um momento bom da minha readaptação ao Brasil, então, voltarei agora com ainda mais vontade e dedicação do que quando cheguei ao Clube”, comenta o jogador.

“Quero mostrar o meu potencial para a torcida e para a nova comissão técnica, mostrar porque fiquei tantos anos fazendo sucesso no Japão, sendo campeão, e porque me tornei o maior artilheiro do Kashima”, acrescenta Marquinhos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.