terça-feira, 7 de Agosto de 2012 10:31h Gazeta do Oeste

Em Londres, mesmo com decepções, Brasil está melhor do que em Pequim

Na primeira semana dos Jogos Olímpicos de Londres, muito se ouviu e foi dito a respeito de uma participação decepcionante da delegação brasileira. As desclassificações de Diego Hypólito na Ginástica e Fabiana Murer no salto com vara; a medalha de bronze para Cesar Cielo nos 50 metros rasos, prova na qual era campeão olímpico; a desclassificação no futebol e no basquete femininos, criaram um clima de pessimismo.

Nos números gerais, no entanto, o desempenho é melhor do que se imaginava, em especial ao comparar-se com as Olimpíadas de 2008, em Pequim.

Nos últimos jogos Olímpicos, o Brasil demorou 5 dias para conquistar suas primeiras medalhas. Elas só vieram com os bronzes de Leandro Guilheiro e Kettelyn Quadros no judô. Em 2012, tivemos três - um ouro e dois bronzes - logo no dia seguinte à abertura dos jogos. Felipe Kitadai conquistou a primeira, de bronze, no judô. Na mesma modalidade, veio o ouro com Sarah Menezes e a terceira medalha foi por conta de Rafael Silva também nos tatames.

Em 10 dias de competição em 2012, o país conquistou dez medalhas ao todo: dois ouros, uma prata e cinco bronzes(além de mais dois garantidos no boxe). Em 2008, no mesmo período, o país tinha seis medalhas: apenas um ouro, de Cesar Cielo, e as demais de bronze. Nos últimos cinco dias de Olimpíadas na China é que o Brasil deslanchou conquistando mais nove medalhas. Entre elas, os ouros de Maurren Magi no salto em distância e do Vôlei feminino.

O saldo do Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres, ao se completarem 10 dias nesta segunda-feira (06), é de 10 medalhas nas diversas modalidades:  2 de ouro - além de Sarah  tivemos o ginasta Arthur Zanetti nas argolas; 1 de prata, com Thiago Pereira nos 400 metros Medley na natação; e cinco de bronze, às de Rafael e Kitadai somaram-se as conquistadas por Mayra Aguiar( até 78kg) no Judô, Cielo nos 50 m rasos na natação e a dupla Robert Scheidt e Bruno Prada na classe Star da Vela. Dois novos bronzes, pelo menos, já foram garantido para Adriana Araújo, na categoria até 60 kg do boxe, e Esquiva Falcão, nos Médios. Mas ela pode ser até de ouro, dependendo da performance na semi-final.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.