quinta-feira, 5 de Março de 2015 10:27h

Empate amargo para o Cruzeiro

O empate em 0 a 0 entre Cruzeiro e Huracán, da Argentina, na noite desta terça-feira, no Mineirão, pela segunda rodada do grupo 3 da Copa Libertadores

A raposa pressionou muito o adversário, teve um gol anulado e uma bola na trave, mas não conseguiu superar a retranca do time argentino.
Com essa igualdade no placar, o Maior de Minas assume a terceira colocação da sua chave, somando dois pontos e nenhum gol de saldo, em duas partidas disputadas. O líder é o Universitário de Sucre, que venceu o Mineros de Guayana-VEN por 1 a 0, também nesta terça-feira.
O próximo compromisso do elenco estrelado, pela Libertadores, é justamente perante a equipe venezuelana, no dia 19 de março, às 20:15, no estádio Polideportivo Cachamay, em Puerto Ordaz. Porém, antes de viajar para a Venezuela, a Raposa ainda terá dois compromissos pelo Campeonato Mineiro.
O primeiro deles acontece neste domingo, às 16h, no Mineirão, contra o Atlético-MG e o segundo, na quarta-feira, dia 11, em Sete Lagoas, onde o Clube Azul medirá forças com o Villa Nova, às 22h. Os confrontos serão válidos pelas sexta e sétima rodadas do Estadual.

Contudo, o treinador celeste já pensa no clássico contra o Atlético, domingo, no Mineirão, válido pelo Campeonato Mineiro. A Raposa lidera o estadual, com 13 pontos (Galo tem 12), e tentará quebrar o jejum de oito jogos sem vencer o rival. “A partir de agora, vamos respirar clássico. É importante pela rivalidade e por tudo que envolve, além de tentar proteger a liderança do campeonato também. Espero que o time esteja mobilizado, forte como hoje, com muita marcação e volume de jogo. Vamos jogar em casa, com a torcida, e espero uma ótima vitória”, disse o treinador, que prevê uma partida complicada. “Não é fácil, não existe jogo fácil, mas é fundamental vencer, importantíssimo para estar na frente da tabela, porque levamos vantagem, depois porque é clássico e envolve o emocional de todos. Com isso, vamos ativar o processo de formação de time, nos fortalecendo como grupo e time”, reforçou.


Apesar de o time ter jogado nessa terça, Marcelo não considera que o Atlético terá vantagem por ter mais tempo para trabalhar e descansar. “Seria desvantagem se jogássemos quarta ou quinta, mas temos tempo suficiente. Por isso, não vai fazer diferença. Já reclamei de jogos quarta e domingo, no fim do ano passado, mas agora não, ficamos seis dias para jogar esse jogo e temos cinco até o próximo domingo. Deve ser um jogo equilibrado e vamos nos preparar muito”, avisou.

Apesar do empate, o volante Willians foi muito bem na partida. Desarmou bastante e fez bons lançamentos na busca do ataque. O jogador lamentou o resultado dentro de casa, mas sabe que não faltou luta e entrega de todo elenco cruzeirense. “Não estava na nossa conta o empate, tentamos a todo instante, jogamos bem, mas esse resultado é ruim porque é dentro de casa. O importante é que a gente criou chances e fizemos um grande jogo, faltou somente o gol. Sabemos que a Libertadores é assim mesmo, agora é corrigir os erros para o próximo jogo”, declarou o volante.

Não satisfeito pelo resultado, mas feliz com seu retorno aos gramados, o atacante Alisson, que entrou no lugar de Willian, voltou a atuar com a camisa celeste após cinco meses parados por conta de uma contusão. O jogador tentou dar o seu melhor, mas garante que vai render ainda mais com as sequências dos jogos, nos vários campeonatos que terá pela frente. “Estou muito feliz com este retorno, agora é descansar e passo a passo recuperar minha forma física e ajudar o Cruzeiro. Foi o primeiro jogo depois de cinco meses que fiquei parado, e fiquei feliz pelo que produzi hoje. Espero evoluir com os próximos jogos e render mais que rendi no ano passado”, falou Alisson.
Outro que entrou durante a partida e jogou muito bem foi o garoto Judivan. O atleta substituiu Arrascaeta na etapa final, e criou algumas chances de gol, inclusive quase marcou o gol que daria a vitória para a Raposa no final da partida, depois de excelente assistência de Alisson. O jogador já pensa no clássico do domingo contra o rival. “Foi uma bola bem assistida pelo Alisson, tirei do goleiro e, infelizmente, ela passou muito perto. Era um jogo importante, não era o resultado que esperávamos, o empate não estava nos planos, mas agora, é se preparar para o próximo jogo de domingo que é o clássico. Vamos ver o que o treinador tem para falar e corrigir os erros para o jogo no domingo”, completou.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.